Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Twitter fecha escritório em Bruxelas. Comissão Europeia diz-se preocupada

Julia Mozer e Dario La Nasa, que ocupavam a liderança do departamento de moderação digital, abandonaram a empresa a semana passada. Outros colaboradores sairam no início do mês. A vice-presidente da Comissão Europeia, Vera Jourová, confessou ao Financial Times estar "preocupada".

Reuters
Fábio Carvalho da Silva fabiosilva@negocios.pt 24 de Novembro de 2022 às 13:05
  • Partilhar artigo
  • 6
  • ...

O Twitter vai fechar as portas do escritório em Bruxelas, avança o Financial Times, numa altura em que a Comissão Europeia se mostra preocupada com a moderação de conteúdos.

Julia Mozer e Dario La Nasa, que ocupavam a liderança do departamento de moderação digital, abandonaram a empresa na semana passada, de acordo com cinco pessoas com conhecimento das saídas, contactadas pelo Financial Times.

O departamento, entre as muitas funções, tem a responsabilidade de aplicar a norma sobre os serviços digitais e o código de combate à desinformação que entraram em vigor a semana passada. Estas duas saídas ocorrem depois do ultimado de Musk, que afirmou que ou os funcionários assinavam um formulário em que se comprometiam a trabalhar "longas e intensas horas" ou saiam da empresa.

Ainda não está claro, no entanto, se estas saídas foram causadas por demissões ou despedimentos.


Além destes gestores, outros colaboradores saíram da empresa no início do mês, na sequência dos despedimentos que cortaram metade da força de trabalho da rede social.

"Estou preocupada com a saída de tantos funcionários do Twitter na Europa", comentou ao diário britânico a vice-presidente da Comissão Europeia, Vera Jourová. Para "tomar medidas contra a desinformação e a propaganda, são precisos recursos", acrescentou

"Especialmente no contexto da guerra de desinformação russa, espero que o Twitter respeite plenamente a lei da UE e honre os  seus compromissos. O Twitter tem sido um parceiro muito útil na luta contra a desinformação e os discursos de ódio e isso não deve mudar", sublinhou Vera Jourová.

Ver comentários
Saber mais Twitter Bruxelas Comissão Europeia Financial Times Vera Jourová economia negócios e finanças política ciência e tecnologia Informação sobre empresas tecnologia (geral) grandes empresas Twitter Bruxelas Comissão Europeia Financial Times
Outras Notícias