Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Autocarros turísticos podem voltar em abril para evitar comboios cheios

A medida foi ensaiada nos últimos meses em Lisboa, mas coincidiu com a segunda vaga da pandemia e com o confinamento. As transportadoras sugerem "mais informação nas estações ferroviárias e alterações nas paragens".

A maioria das empresas e dos trabalhadores continua a passar ao lado do teletrabalho.
Pedro Catarino
Negócios jng@negocios.pt 22 de Fevereiro de 2021 às 09:39
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

As Áreas Metropolitanas de Lisboa e do Porto podem vir a recorrer a autocarros turísticos para evitar a sobrelotação no transporte ferroviário a seguir ao período da Páscoa, quando se prevê o início do desconfinamento em Portugal.

 

O DN noticia esta segunda-feira, 22 de fevereiro, que o reforço da oferta nas horas de ponta de manhã e de tarde pode ser retomado no início de abril para que os comboios e os metros nestas duas regiões não voltem a circular acima da lotação de dois terços.

 

O presidente da Associação Nacional de Transportadores Rodoviários de Pesados de Passageiros (ANTROP), Luís Cabaço Martins, diz que as empresas estão preparadas para voltar a fornecer autocarros turísticos, mas alerta que é preciso haver "mais informação nas estações ferroviárias e alterações nas paragens".

 

Esta solução já foi ensaiada a partir de novembro do ano passado, mas acabou por coincidir com a segunda vaga da pandemia, em que o teletrabalho voltou a ser obrigatório, e depois com o confinamento do país. Previa o aluguer de cerca de 500 autocarros e um investimento de 1,5 milhões de euros do Fundo Ambiental.

 

O jornal escreve que em Lisboa houve apenas 70 veículos a reforçar o serviço de CP, Fertagus e Metro Transportes do Sul nas horas de ponta, envolvendo 110 motoristas. No Grande Porto, estes autocarros nem chegaram a sair da garagem, com a STCP a optar por contratar serviços a três privados (Maia Transportes, Espírito Santo e VALPI).
Ver comentários
Saber mais Transportes autocarros turísticos comboio metro Lisboa Porto ANTROP Luís Cabaço Martins STCP
Outras Notícias