Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Receitas no alojamento turístico caem 37% entre outubro e novembro

Em novembro de 2021, as receitas totais do alojamento foram de 211,6 milhões de euros. Menos cerca de 123 milhões de euros face a outubro. Lisboa e região Norte foram as zonas do país onde os estabelecimentos de turismo conseguiram mais proveitos.

O setor do turismo volta a ser fortemente atingido pelo reagravamento da situação pandémica causado pela variante Delta.
João Cortesão
Ana Petronilho anapetronilho@negocios.pt 14 de Janeiro de 2022 às 13:34
  • Partilhar artigo
  • ...

As receitas totais do alojamento turístico atingiram os 211,6 milhões de euros em novembro de 2021. Deste valor 153,4 milhões de euros são proveitos em dormidas, revelou esta sexta-feira o Instituto Nacional de Estatística.

Apesar de as receitas mais que triplicarem face ao período homólogo, o valor dos proveitos no alojamento cairam cerca de 123 milhões de euros (37%) entre outubro e novembro de 2021. De acordo com os dados do INE, em outubro os proveitos situaram-se nos 335 milhões de euros, em linha com os meses anteriores, e será necessário recuarmos a junho de 2021 para encontrarmos receitas inferiores.


Ainda assim, nos primeiros onze meses de 2021, os proveitos totais registaram "crescimentos de 56,4% no total e 58,0% relativos a aposento" (dormidas).


Mas este crescimento esta ainda longe dos níveis pré-pandémicos. Se compararmos os números com o mesmo período de 2019, tanto as receitas totais como as de dormidas "recuaram 46,8%".


Entre os tipos de alojamento, o INE refere que a evolução de receitas "foi positiva" nos três segmentos. Na hotelaria, os proveitos totais e de aposento aumentaram 56,5% e 58,3%, respetivamente, no alojamento local registou-se um aumento de 57,8% e 62,2% e no turismo rural subiram 53,8% e 48,2%.


Entre as regiões do país, em novembro, foi na área metropolitana de Lisboa que o alojamento turístico conseguiu mais receitas, tendo representado 37,7% do total das receitas seguindo-se a região do Norte com 16,9% de proveitos e o Algarve com 15,5%.

 

Rendimento por quarto disponível desce mais de 12 euros

 

No conjunto dos estabelecimentos de alojamento turístico, em novembro de 2021, o rendimento médio por quarto disponível situou-se em 30,4 euros, com os valores mais altos registados em Lisboa (52,1 euros) e na Madeira (40,5 euros). Em Outubro este valor encontrava-se nos 42,8 euros, de acordo com o INE. 


Mas esta diferença encolhe face a 2019. Nessa altura, o rendimento médio por quarto disponível era de 32,1 euros.

Já entre o quarto ocupado, o rendimento médio atingiu, em novembro, os 75,2 euros sendo que em outurbro se situava nos 83,9 euros. Em novembro de 2019, este valor não ultrapassou os 70,5 euros.

Ver comentários
Saber mais turismo alojamento receitas proveitos INE
Outras Notícias