Bolsa BCP leva PSI-20 para o pior ciclo de quedas desde maio

BCP leva PSI-20 para o pior ciclo de quedas desde maio

O PSI-20 desceu pela sexta sessão consecutiva e atingiu mínimos desde o início de junho abaixo dos 5.000 pontos. Em julho o índice caiu mais de 2%.
A carregar o vídeo ...
Nuno Carregueiro 31 de julho de 2019 às 16:46

A bolsa nacional fechou a cair pela sexta sessão consecutiva, pressionado sobretudo pelo BCP, que persiste em terreno negativo depois de ter apresentado os resultados do primeiro semestre.

 

O PSI-20 caiu 0,37% para 5.010,90 pontos, com nove cotadas em queda, oito em alta e uma sem variação. O índice português, que ontem sofreu a maior queda do ano, chegou a transacionar hoje abaixo dos 5.000 pontos, o que representa o nível mais baixo desde o início de junho.

 

As seis sessões seguidas de queda representam o ciclo negativo mais prolongado desde as primeiras sessões de maio. No mês de julho o PSI-20 desceu 2,46%, reduzindo assim o saldo positivo acumulado no ano para apenas 5,9%.

 

O BCP desceu 1,83% para 23,12 euros, tendo sofrido a queda mais forte entre as cotadas do PSI-20. O banco renovou mínimos de 1 de abril e continua a ser penalizado pelos resultados do primeiro semestre, que levantaram preocupações junto dos analistas quanto à evolução da margem financeira (diferença entre juros cobrados e pagos), apesar do aumento dos lucros para 169,8 milhões de euros.

As ações do banco liderado por Miguel Maya atingiram máximos do ano este mês, mas caíram fortemente antes e depois da apresentação de resultados. Daí que no acumulado de julho tenha desvalorizado 14,97%, o que representa o desempenho mais negativo entre todas as cotadas do principal índice português.

As cotadas do setor da pasta e papel também pressionaram a bolsa portuguesa na última sessão do mês e no acumulado de julho. A Navigator fechou hoje a cair 1,23% para 3,048 euros, tendo desvalorizado 9,23% no mês. A empresa liderada por João Castello Branco tem sido pressionado pelos resultados e revisão em baixa de avaliações por parte de várias casas de investimento. A Altri caiu 1,82% na sessão de hoje e 2,54%. 

Ainda a pressionar o PSI-20, a Nos caiu 1,14% para 5,625 euros e a REN desvalorizou 0,81% para 2,445 euros. A impedir maiores perdas destacou-se a Galp Energia, que somou 0,54% para 14,085 euros. A petrolífera também limitou o desempenho negativo do PSI-20 em julho, ao valorizar 4,14% este mês.

Nas praças europeias os índices registaram fracas oscilações, num dia em que as atenções do mercado estão focadas no anúncio da Reserva Federal dos Estados Unidos da sua decisão sobre os juros, pelas 19:00 (hora de Lisboa). A expectativa é que seja anunciado um corte de pelo menos 25 pontos base na taxa diretora o que, a confirmar-se, será a primeira descida dos juros nos Estados Unidos em dez anos.

 

Os investidores estão também atentos aos desenvolvimentos na frente das negociações comerciais entre a China e os Estados Unidos, que terminaram hoje em Pequim sem que tenham sido dados sinais de avanços substanciais em direção a um acordo. Os responsáveis chineses revelaram que esta agendada nova ronda de negociações para setembro.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI