Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsa interrompe série de ganhos penalizada pela EDP Renováveis

Após cinco sessões a valorizar, a bolsa nacional regressou ao vermelho pressionada pelas quedas da EDP Renováveis e do BCP. Com uma subida superior a 4%, a Galp travou uma descida mais acentuada do PSI-20.

A carregar o vídeo ...
David Santiago dsantiago@negocios.pt 28 de Janeiro de 2016 às 16:47
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1153
  • ...

O PSI-20 encerrou a sessão desta quinta-feira, 28 de Janeiro, a ceder ligeiros 0,03% para 4.978,21 pontos, com 11 cotadas a negociar em queda, cinco em alta e uma inalterada. O principal índice nacional acompanhou a tendência registada pelas principais praças europeias, num dia em que os resultados de várias cotadas do Velho Continente voltaram a desiludir. A praça lisboeta acabou assim por interromper uma sequência de cinco sessões seguidas a valorizar.

Com uma queda de 1,92% para 7,05 euros, a EDP Renováveis foi a cotada que mais pressionou a praça lisboeta, acompanhada pela EDP que recuou 0,38% para 3,185 euros. 

Ainda no sector energético, a Galp Energia afirmou-se como a cotada que mais contribuiu para evitar uma queda mais pronunciada da bolsa nacional, tendo apreciado 4,46% para 10,775 euros naquela que é a sexta sessão seguida a valorizar. A petrolífera seguiu a tendência de forte subida do preço do petróleo nos mercados internacionais. Em Londres, o Brent do Mar do Norte, que é utilizado como valor de referência para as importações nacionais, está a somar 4,2% para 34,49 dólares por barril.

 

Num dia em que chegou a valorizar mais de 8%, a forte subida do petróleo acontece depois de na última quarta-feira ter sido noticiado que a Rússia e a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) irão encontrar-se em Fevereiro tendo em vista a negociação de um eventual corte à produção petrolífera.

Ainda a penalizar o principal índice nacional esteve o BCP que desvalorizou 2,35% para 0,0374 euros, um dia depois de os analistas do CaixaBI terem estimado que o banco liderado por Nuno Amado registe prejuízos de 16,1 milhões de euros no último trimestre do ano passado.

 

Já o BPI, numa sessão em que chegou a valorizar acima de 3% acabou por fechar a sessão a negociar inalterado nos 1,02 euros, já depois de ontem ter divulgado que em 2015 obteve lucros de 236,4 milhões de euros, resultado que compara com o prejuízo de 163,6 milhões de euros registado em 2014.

 

No entanto, apesar do regresso aos lucros e dos ganhos hoje registados em bolsa, o Haitong considera que o banco liderado por Fernando Ulrich continuará sob pressão enquanto não for encontrada uma solução para a exposição do banco em Angola.

 

Nota negativa também para os CTT que perderam 1,13% para 8,025 euros. E tal como a bolsa nacional, também a Jerónimo Martins interrompeu uma série consecutiva de cinco sessões a valorizar para registar perdas ligeiras na sessão desta quinta-feira. A dona dos supermercados Pingo Doce caiu ténues 0,08% para 12,315 euros.

 

Continuando no sector do retalho, a Sonae cedeu 0,39% para 1,011 euros. 


(Notícia actualizada às 16:52)

 

Ver comentários
Saber mais Bolsa Nacional PSI-20 EDP Renováveis EDP Galp Energia OPEP Rússia Petróleo BCP BPI CTT Jerónimo Martins Sonae
Mais lidas
Outras Notícias