Bolsa PSI-20 consegue maior subida em cinco meses com BCP e Nos em forte alta

PSI-20 consegue maior subida em cinco meses com BCP e Nos em forte alta

A bolsa nacional liderou os ganhos entre as principais praças europeias, que registaram uma sessão positiva devido às perspetivas reforçadas de corte de juros nos Estados Unidos.
A carregar o vídeo ...
Nuno Carregueiro 04 de junho de 2019 às 16:46

O PSI-20 subiu 1,75% para 5.072,78 pontos, com 15 cotadas em alta e três em queda. O índice português conseguiu a subida diária mais acentuada desde a sessão de 4 de janeiro deste ano, dia em que alcançou uma valorização de 2,82%.

O índice português esteve a recuperar de mínimos de cinco meses e duas sessões de quedas pronunciadas, que foram motivadas pelos crescentes receios dos investidores com o impacto económico da guerra comercial que opõe os Estados Unidos à China e outros países.

A sessão de hoje foi de recuperação a nível global, com os índices acionistas europeus a acentuarem os ganhos em reação ao discurso efetuado esta tarde pelo presidente da Reserva Federal. Jerome Powell garante que a Fed vai atuar para suportar a economia americana, num ambiente de elevada incerteza devido à guerra comercial, o que reforçou a expectativa de que os juros da maior economia do mundo vão descer em breve.

Nas bolsas europeias os índices marcaram ganhos em torno de 0,5%, recuperando também das quedas acentuadas das últimas sessões.

Na praça portuguesa a tendência foi de ganhos quase generalizados, sendo que o BCP foi o título em destaque, com uma valorização de 3,7% para 0,2549 euros. O banco tinha fechado em queda nas últimas quatro sessões e viu esta segunda-feira o Caixabank/BPI elevar o preço-alvo das suas ações em 21% para 34 cêntimos.  

 

Tal como noticia hoje o Negócios, a Nos foi outro dos destaques pela positiva, sendo que também foi alvo de uma recomendação favorável do CaixaBank/BPI. O banco de investimento integrou a operadora na lista das favoritas na Península Ibérica, elevando o preço-alvo para 6,75 euros. As ações fecharam a ganhar 3,75% para 5,675 euros.  

A EDP e a EDP Renováveis beneficiaram com a notícia da Bloomberg, que dá conta que a China Three Gorges pretende realizar uma fusão no Brasil com os ativos da empresa portuguesa. A EDP (que também está na lista das ações favoritas do CaixaBank/BPI) valorizou 1,56% para 3,324 euros e a companhia de energias renováveis do grupo ganhou 1,01% para 9,00 euros.

A Jerónimo Martins é a terceira cotada portuguesa na lista das favoritas do CaixaBank/BPI e também registou uma sessão de ganhos. As ações da retalhista subiram 1,42% para 13,915 euros, sendo que a rival Sonae SGPS conseguiu um desempenho superior (+3,13% para 0,89 euros).

O setor do papel tem sido dos mais penalizados devido aos efeitos da guerra comercial. Hoje recuperou, com a Navigator a ganhar 2,15% para 3,23 euros, a Semapa a valorizar 2,13% para 12,48 euros e a Altri a somar 2,26% para 6,10 euros.

A Ibersol destou com uma queda de 0,99% para 8,00 euros, depois de ontem após o fecho ter anunciado uma queda de 43% nos lucros do primeiro trimestre.

A Corticeira Amorim (-0,78% para 10,18 euros) e a REN (-0,61% para 2,43 euros) foram as outras cotadas do PSI-20 a fechar no vermelho.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI