Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

PSI-20 sobe 5% em dia frenético na Europa. BCP dispara 10% e Galp avança mais de 7%

A bolsa nacional alargou os ganhos e acumula agora uma subida em torno dos 5%. A vitória de Joe Biden nas eleições dos Estados Unidos e as mais recentes notícias sobre as vacinas anti-coronavírus provocam uma corrida às ações.

Capitalização bolsista do PSI-20
Gonçalo Almeida goncaloalmeida@negocios.pt 09 de Novembro de 2020 às 12:53
  • Assine já 1€/1 mês
  • 7
  • ...
O índice PSI-20 dispara 4,47% para os 4.221,51 pontos, numa altura em que todas as praças europeias estão a registar as maiores subidas intradiárias nos últimos sete meses, movidas pelas boas notícias em torno de uma vacina capaz de prevenir o coronavírus e pela vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais norte-americanas.

Esta é a maior subida intradiária da bolsa nacional em mais de sete meses. É preciso recuar até ao dia 25 de março deste ano para ver uma subida superior (6,96%), altura em que as bolsas em todo o mundo estavam a recuperar o impacto inicial da covid-19.

A corrida entre as cotadas nacionais é liderada pelo Banco Comercial Português, que já chegou a valorizar mais de 10% nesta primeira sessão da semana. Contudo, os ganhos foram-se reduzido para abaixo desse patamar e agora o banco liderado por Miguel Maya sobe 9,72% para os 8,35 cêntimos por ação.

Significa isto que esta está a ser a terceira maior subida numa sessão para o BCP, este ano - num dia em que todo o setor bancário da Europa está em extâse. Antes, o banco português tinha registado um ganho de 14% em março e uma valorização de quase 11% em junho passado. O índice espanhol IBEX, onde os bancos têm muita preponderância, está a subir mais de 7%. 

No resto da praça portuguesa, a petrolífera Galp Energia sobe 7,08% para os 7,534 euros por ação. O preço do petróleo Brent está a disparar 8,42% para os 42,77 dólares, mas já chegou a valorizar 9,25%, o que representa a maior subida desde 5 de maio. A EDP - Energias de Portugal valoriza 4,48% para os 4,570 euros.

Os índices europeus aceleraram os ganhos depois da Pfizer, que está a desenvolver com a BioNTech, ter anunciado que a vacina que está a desenvolver previne 90% das infeções pelo novo coronavírus. As perspetivas iniciais apontavam para uma prevenção entre os 60% e os 70%.

São, por isso, notícias encorajadoras para a obtenção de uma vacina capaz de conter a propagação da atual pandemia. Agora, as farmacêuticas em causa estimam conseguir uma autorização ainda este mês, por parte do governo dos Estados Unidos, que certifique a segurança do antídoto.

Até este anúncio, as bolsas europeias estavam a registar ganhos em torno dos 2%, animadas com a vitória de Joe Biden, nas eleições presidenciais dos Estados Unidos, uma vez que se espera que garanta mais estabilidade aos mercados, no futuro.
Ver comentários
Saber mais Joe Biden Europa BCP Galp economia negócios e finanças mercado e câmbios
Outras Notícias