Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Resultados deixam Wall Street no vermelho. Tesla afunda 13%

O otimismo com a mensagem do BCE não é suficiente para compensar os fracos resultados de algumas empresas, que dececionaram os investidores. Uma delas é a Tesla, que afunda 13% no arranque da sessão.

Rita Faria afaria@negocios.pt 25 de Julho de 2019 às 14:46
  • Partilhar artigo
  • ...

As bolsas dos Estados Unidos abriram com sinal vermelho esta quinta-feira, 25 de julho, com o otimismo em torno da mensagem do BCE a ser anulado pelos resultados abaixo do esperado de algumas empresas, incluindo a Tesla.

 

Antes da abertura da sessão norte-americana, o BCE anunciou a sua decisão de manter os juros inalterados, mas abriu a porta a uma descida, que virá provavelmente em setembro. A confirmação de Draghi de que o BCE está pronto para agir acontece uma semana antes da reunião da Fed em que se espera que o banco central anuncie o primeiro corte dos juros em uma década.

 

O industrial Dow Jones recua 0,29% para 27.269,97 pontos e o S&P500 desvaloriza 0,25% para 3.012,28 pontos. Já o Nasdaq desce 0,38% para 8.290,08 pontos, penalizado sobretudo pela Tesla, que desiludiu os investidores com os resultados do segundo trimestre.

 

A fabricante de carros elétricos afunda 12,96% para 230,54 dólares depois de ter reportado uma perda ajustada de 1,12 dólares por ação nos três meses terminados em junho, quando a projeção média dos analistas inquiridos pela Bloomberg apontava para um prejuízo de 30 cêntimos de dólar por ação.

 

A Tesla fabricou e vendeu mais carros entre abril e junho do que em qualquer outro trimestre da sua história. Ainda assim, teve um resultado líquido negativo de 408 milhões de dólares, o que significa que já conta, no acumulado do ano, com mais de mil milhões de dólares de perdas (atendendo a que no primeiro trimestre registou perdas de 702 milhões de dólares).

 

Numa nota mais positiva, a 3M avança 2,87% para 184,51 dólares, a beneficiar da confirmação das suas projeções de resultados para o conjunto do ano, apesar do crescimento mais fraco em mercados como a China. Já o Facebook desliza 0,5% para 203,58 dólares, com as ações a reagirem aos resultados divulgados após o fecho da sessão de ontem. As receitas da rede social aumentaram 28% no segundo trimestre para 16,89 mil milhões de dólares, enquanto o resultado líquido caiu 49% para 2.616 milhões de dólares.

 

Na sessão de ontem, o S&P500 e o Nasdaq atingiram novos máximos históricos depois de a Texas Instruments ter sugerido que a desaceleração global na procura de chips não será tão grande como se temia, o que acabou por compensar os resultados dececionantes da Boeing e da Caterpillar.

 

Segundo dados da Refinitiv, cerca de 77% das 138 empresas do S&P500 que já apresentaram as suas contas superaram as estimativas de lucros. No geral, os analistas esperam que os resultados das empresas tenham caído 0,1%, o que compara com a anterior projeção de uma subida de 1%.

Ver comentários
Saber mais Wall Street bolsas Estados Unidos
Outras Notícias