Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Sodim já comprou mais ações da Semapa

A "holding" da família Queiroz Pereira adquiriu mais ações da Semapa, entre ontem e hoje, depois de a CMVM ter dito que as compras após a conclusão da OPA são lícitas.

Bruno Colaço
Negócios jng@negocios.pt 09 de Junho de 2021 às 22:35
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...

A Sodim procedeu à compra de mais ações da Semapa, nas sessões de hoje e de ontem, informou em comunicado à CMVM a"holding" da família Queiroz Pereira.

Segundo o documento, no dia 8 de junho a Sodim adquiriu em bolsa 100 acções, representativas de 0,0001% do capital social da Semapa, e esta quarta-feira comprou mais 49.936 acções – representativas de 0,061% do capital social da empresa liderada por João Castello Branco (na foto).

No passado dia 7, aquando do anúncio dos resultados da oferta pública de aquisição (OPA) lançada pela Sodim sobre o capital que não detinha na Semapa, ficou a saber-se que a "holding" da família Queiroz Pereira tinha ficado com menos de 83% dos direitos de voto da empresa.

 

A Sodim, que a 1 de junho tinha anunciado que abdicava do limite de alcançar os 90% da Semapa para que a oferta – que decorreu entre os dias 27 de abril e 4 de junho – tivesse sucesso, acabou mesmo por ver falhar o seu objetivo e a possibilidade de avançar com a saída de bolsa da empresa de pasta e papel.

 

A Sodim passou a deter 81,326% do capital da Semapa (66.093765 ações), representativas de 82,752% dos direitos de voto, após a OPA, segundo os resultados da operação. Dos 22.831.666 títulos que eram objeto da oferta, apenas 7,878%, ou 6.402.799 ações, tiveram ordens de venda. Contudo, a família conseguiu ainda reforçar a sua posição através de compras no mercado. Durante o período da oferta, a Sodim adquiriu 1.252.632 ações em bolsa, o equivalente a 1,541% do capital.

 

Contas feitas, entre aquisições em bolsa e na OPA, a família conseguiu reforçar a sua posição em 9,419%, ficando a controlar perto de 83% (82,752%) dos direitos de voto da empresa, acima dos 73,167% que detinha antes da oferta, mas longe da meta que pretendia alcançar: 90% dos direitos de voto.

 

À data do anúncio do lançamento da oferta, a 18 de fevereiro, a Sodim controlava 71,906% do capital, direta e indiretamente, correspondendo a 73,167% direitos de voto. 

 

Apesar deste resultado da oferta, a Sodim reiterou que não desistia do seu objetivo: "Com este resultado a Sodim regista com satisfação a adesão à oferta de cerca de 36% do ‘float’ da Semapa (e mais de 55% das ações necessárias para atingir o seu objetivo de 90% dos direitos de voto)", reagiu a família em comunicado.

 

A família disse que continuaria a comprar ações em bolsa ao preço da oferta (11,66 euros) a quem pretendesse vender.

 

A associação de pequenos investidores Maxyield levantou dúvidas sobre a legalidade destas transações após o fim do período da OPA, acusações que levaram a uma reação da "holding" da família Queiroz Pereira e dos intermediários financeiros envolvidos na operação – com a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários garantiu que a Sodim poderia continuar a comprar ações da Semapa em bolsa até ao próximo dia 15 de junho.

Ver comentários
Saber mais Sodim Semapa OPA bolsa
Outras Notícias