Bolsa S&P 500 em máximos de outubro. Wall Street abre misto

S&P 500 em máximos de outubro. Wall Street abre misto

Wall Street abriu sem rumo definido, com o S&P 500 a registar a quarta sessão consecutiva de ganhos, mas com o Dow Jones e o Nasdaq a ceder.
S&P 500 em máximos de outubro. Wall Street abre misto
Reuters
Tiago Varzim 02 de abril de 2019 às 14:39
As bolsas norte-americanas abriram mistas na sessão desta terça-feira, 2 de abril, numa altura em que as bolsas europeias continuam a registar ganhos pela terceira sessão consecutiva.

O Dow Jones está a descer 0,28% para os 26.177,81 pontos e o Nasdaq a desvalorizar 0,07% para os 7.822,87 pontos. Já o S&P 500 valoriza 0,1% para os 2.869,82 pontos - o nível mais alto desde outubro, depois de, na sexta-feira, ter marcado o melhor primeiro trimestre desde 1998. O S&P 500 acumula quatro sessões consecutivas de ganhos. 

O arranque do segundo trimestre do ano tem dado seguimento ao sentimento positivo dos mercados que marcou o primeiro trimestre. A atitude mais acomodatícia por parte dos bancos centrais está a dar razões aos investidores para continuarem a apostar em ações, ainda que em 2019 a economia mundial vá arrefecer mais do que o previsto.

Um dos fatores de risco continua a ser a guerra comercial entre os EUA e a China, que continua sem um acordo à vista. No final desta semana, as negociações devem continuar em Washington, com a presença do vice-primeiro-ministro chinês, Liu He. Hoje os dados da Organização Mundial do Comércio (OMC) mostraram que o comércio mundial caiu 0,3% no quarto trimestre de 2018. Para este ano a OMC prevê um crescimento de 2,6%, abaixo dos 3% registados em 2018 e dos 3,7% anteriormente previstos.

A influenciar Wall Street estão também os dados económicos divulgados esta semana. O índice de compras da China apontou para a primeira subida na atividade do setor industrial em quatro meses, um dado que foi seguido por uma leitura melhor do que a esperada no índice industrial publicado pelo norte-americano Institute for Supply Management.

Contudo, os dados do Departamento do Comércio divulgados hoje travaram o otimismo: a aquisição de bens duradouros caiu 1,6% em fevereiro e o investimento empresarial registou a terceira queda em quatro meses.

Quanto a cotadas, as atenções dos investidores estão centradas na Lyft que se estreou em Wall Street na passada sexta-feira a 72 dólares por ação, tendo encerrado a ganhar 9,44% para 78,80 dólares. Contudo, a primeira sessão desta semana foi negativa com uma queda superior a 10%. Hoje as ações da plataforma eletrónica de transporte rival da Uber arrancaram em terreno positivo ao avançar 0,21% para os 69,155 dólares. 

Já as ações da Tesla estão a deslizar 0,89% para os 286,61 dólares numa altura em que os investidores aguardam dados sobre quantos carros a empresa produziu e quantos vendeu no último trimestre.

(Notícia atualizada às 14h45 com mais informação)



pub

Marketing Automation certified by E-GOI