Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Toyota Caetano também pede para sair da bolsa

A Salvador Caetano Auto, maior acionista da Toyota Caetano, oferece-se para pagar 2,80 euros por ação da cotada.

Paulo Duarte/ Negócios
Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 08 de Agosto de 2019 às 22:07
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...

A Toyota Caetano Portugal anunciou esta quinta-feira, 8 de agosto, que convocou uma assembleia gera de acionistas extraordinária, para 30 de agosto, que tem como objetivo aprovar a perda de qualidade de sociedade aberta.

 

Este procedimento que visa retirar as ações da cotação em bolsa tem sido utilizado nos últimos tempos por várias cotadas portuguesas, sobretudo de menor dimensão, para sair da bolsa nacional. Foi o caso da SAG, Compta, Luz Saúde, Montepio, Cimpor e Sumol+Compal.


Na convocatória da AG, a Toyota Caetano diz que caso a operação seja aprovada, o seu maior acionista (Salvador Caetano Auto) irá pagar 2,80 euros por ação aos acionistas minoritários. Este valor corresponde ao preço médio ponderado das ações apurado em mercado regulamentado nos seis meses imediatamente anteriores à data da publicação do anúncio preliminar da oferta.

As ações da Toyota Caetano fecharam a 2 de agosto, último dia em que negociaram, nos 2,84 euros. Nos últimos seis meses a cotada negoceia apenas 12.895 títulos por dia.

A Toyota Caetano refere ainda que a contrapartida "pode vir a ser determinada por auditor independente", sendo que em várias operações de saída de Bolsa, foi através deste mecanismo que a CMVM definiu qual seria a contrapartida.

Caso os acionistas aprovem a saída de bolsa, a Salvador Caetano Auto compromete-se a "adquirir, no prazo de três meses após o deferimento pela CMVM, os valores mobiliários pertencentes às pessoas que não votem favoravelmente a deliberação em assembleia geral de perda de qualidade de sociedade aberta".

A companhia com sede em Vila Nova de Gaia explica os motivos deste pedido de perda de qualidade perda de qualidade de sociedade aberta, nomeadamente a reduzida liquidez e capital disperso por pequenos acionistas.

No comunicado, a companhia salienta que o free float é de apenas 5%, "os acionistas caracterizados como público em geral não comparecem nas Assembleias Gerais da sociedade, com raras exceções" e "o mercado bolsista não constitui já um mecanismo de financiamento dos capitais próprios da Toyota Caetano Portugal, pelo que a perda da qualidade de sociedade aberta não afeta o normal desenvolvimento da sua atividade".

A Salvador Caetano Auto detém 68% do capital social da Toyota Caetano Portugal, sendo que a Toyota Motor Europe controla 27%.

Ver comentários
Saber mais Salvador Caetano Auto Toyota Caetano saída de bolsa perda da qualidade de sociedade aberta
Mais lidas
Outras Notícias