Bolsa Um prodígio do Goldman tem a missão de recuperar a era de glória

Um prodígio do Goldman tem a missão de recuperar a era de glória

Ashok Varadhan enfrenta um dos seus maiores desafios: ajudar a recuperar a operação de trading do Goldman, o antigo motor de lucro, para algo parecido com a sua antiga glória.
Um prodígio do Goldman tem a missão de recuperar a era de glória
Ashok Varadhan é o último dos soldados do batalhão de trading comandado por Blankfein
Bloomberg
Bloomberg 13 de julho de 2019 às 12:00

Ashok Varadhan é o último elo com outra era do Goldman Sachs, época em que os traders davam as cartas. Agora, Ashok Varadhan enfrenta um dos seus maiores desafios: ajudar a recuperar a operação de trading do Goldman, o antigo motor de lucro, para algo parecido com a sua antiga glória.

 

É uma tarefa difícil, mesmo para Varadhan, um operador prodígio que teve uma ascensão vertiginosa no Goldman em apenas quatro anos. Muitas das pessoas que ajudaram na sua ascensão já deixaram o banco. Poucos esperavam que ele ficasse tanto tempo.

 

A equipa que geria a principal fonte de investimentos do Goldman, sob o comando do experiente Lloyd Blankfein, foi perdendo talentos na transição mais significativa de poder em Wall Street nesta década. Sob o seu sucessor, os banqueiros de investimento dominam.

 

Varadhan, de 47 anos, é o último dos soldados do batalhão de trading comandado por Blankfein ainda na divisão que, como as rivais, tem mostrado um desempenho fraco com os mercados em baixa. Muitos esperam para ver como o ex-trader de macro, agora o líder mais experiente da unidade, pode ajudar a revigorar a operação de 13 mil milhões de dólares, que costumava gerar milhares de milhões a mais.

 

Este olhar sobre a sua jornada ao longo dos melhores anos da divisão de trading, as suas batalhas posteriores e o desafio que Varadhan enfrenta tem como base entrevistas com vários funcionários. Alguns preveem que as condições dos mercados globais podem finalmente sustentar uma reviravolta do Goldman Sachs, conhecido por lucrar num ambiente de turbulência.

 

"Ele tem uma intuição muito boa para os mercados", disse Stan Druckenmiller, um dos investidores de macro mais conhecidos. "Tenho muito respeito pelo seu trabalho. Macro não teve oportunidades nos últimos anos, mas estas coisas acontecem em ciclos e vão voltar."

 

Considerando todos os namoros do Goldman com novas linhas de negócios, como empréstimos a consumidores, um regresso da divisão de trading provavelmente tem o maior potencial para impulsionar o deprimido preço das ações do banco no curto prazo. É a experiência de Varadhan - como alguém que entende os riscos e as tendências - com a qual o seu novo chefe está a contar.

 

"Quando preciso saber como os mercados reagirão a grandes eventos macroeconómicos, a minha primeira ligação é para Ashok", disse o presidente do Goldman, David Solomon.

 

(Texto original: A Goldman Prodigy Faces His Biggest Ask: Restore Trading Glory)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI