Research Morgan Stanley corta preço-alvo da Galp para 14,60 euros. Ações caem

Morgan Stanley corta preço-alvo da Galp para 14,60 euros. Ações caem

O banco de investimento norte-americano reanalisou várias petrolíferas europeias, incluindo a Galp. A empresa portuguesa viu o seu preço-alvo reduzido, mas a recomendação ficou inalterada.
Morgan Stanley corta preço-alvo da Galp para 14,60 euros. Ações caem
Reuters
Gonçalo Almeida 21 de janeiro de 2020 às 10:55
O Morgan Stanley cortou o preço-alvo da petrolífera Galp para 14,60 euros por ação, de 15,20 euros estipulados anteriormente, o que lhe confere um potencial de queda de 3,25% face ao valor de fecho na sessão de ontem. 

O banco de investimento manteve a recomendação da empresa liderada por Carlos Gomes da Silva inalterada em "Equal Weight".

Hoje, as ações da Galp desvalorizaram um máximo de 1,69% para os 14,923 euros, tendo sido negociadas 132.945 ações até ao momento. A média diária dos últimos seis meses é de 1.413.718 ações negociadas. 

Numa nota de "research" que avalia algumas das maiores empresas do setor "oil & gas" na Europa, os analistas do Morgan Stanley adiantaram que as petrolíferas estão a negociar em valores baixos e que enfrentam incertezas de longo-prazo que podem impactar o crescimento dos dividendos. 

O setor petrolífero na Europa cai 1,17%, com a escocesa John Wood Group (-2,95%), a norueguesa Equinor (-1,7%) e a francesa Total (-1,17%) entre os piores desempenhos. 

Para além do Morgan Stanley, também o analista Matthew Lofting, do JP Morgan, reavaliou a cobertura da Galp, mas decidiu manter o preço-alvo inalterado nos 14 euros por ação, assim como a recomendação, que se manteve em "Under Weight".

No total, existem dez analistas que recomendam comprar ações da petrolífera portuguesa e dez que aconselham a manter títulos na cotada. Outros cinco analistas dizem que o melhor é vender. O preço-alvo médio de todas as casas de investimento fixa-se nos 16,62 euros.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI