Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

5 Coisas que precisa de saber para começar o dia

A semana arranca com mais uma apresentação de resultados em Lisboa, com a Galp Energia a mostrar os números de 2021. Há ainda declarações de membros dos bancos centrais e vários países aliviam medidas contra covid-19.

Patrícia Abreu pabreu@negocios.pt 21 de Fevereiro de 2022 às 07:30
As contas da Galp em 2021

A petrolífera portuguesa apresenta os resultados relativos a 2021. Segundo as previsões dos analistas consultados pela agência Bloomberg, a Galp Energia deverá ter regiostado um resultado líquido de 152,8 milhões de euros, no último trimestre do ano. Considerando que a galp fechou os primeiros nove meses do ano com um resultado líquido de 327 milhões de euros, a petrolífera deverá fechar o ano com lucros de 479,8 milhões, regressando aos lucros depois dos prejuízos de 42 milhões de euros registados em 2020.

Países aliviam restrições contra a pandemia

Quase dois anos depois, a Austrália volta a permitir a entrada de turistas e outros detentores de vistos desde que estejam totalmente vacinados contra a covid-19. Já no Reino Unido, o primeiro-ministro Boris Johnson deverá anunciar o fim das restrições associadas à pandemia e dos isolamentos.

Declarações de membros dos bancos centrais

Com os bancos centrais mundiais no centro das atenções, qualquer declaração da parte de membros destas entidades mexe com os mercados. Esta segunda-feira, a governadora da Fed, Michelle Bowman, discursa numa conferência, e o governador do Banco de Espanha, Pablo Hernandez de Cos, estará presente noutro evento.

Como vai a indústria na Europa?

Do lado dos indicadores económicos, são divulgados os índices PMI para a indústria e para os serviços da Markit na zona euro. Ao longo da semana serão conhecidos outros importantes indicadores, nomeadamente os números da inflação.

Grandes líderes tentam travar conflito na Ucrânia

As tensões crescentes nas fronteiras ucranianas continuam no centro das atenções dos investidores mundiais. Num momento em que uma invasão russa é apontada como iminente, grandes líderes mundiais estão dispostos a esgotar todas as vias do diálogo para evitar um cenário de conflito. O próprio presidente norte-americano, Joe Biden, admite a possibilidade de se encontrar pessoalmente com Vladimir Putin.

Ver comentários
Saber mais 5 coisas newsletter resultados Galp Energia bancos centrais pandemia
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio