A carregar o vídeo ...
Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

BMW, Telefónica e BBVA vão abandonar o Stoxx 50 na próxima revisão

Na próxima revisão anual do lote de 50 maiores cotadas da Europa, empresas gigantes como a BMW, a Telefónica ou o BBVA poderão sair de cena para dar lugar a outras que aproveitaram a pandemia para crescer.

O BBVA é tradicionalmente um dos bancos mais reclamados em Portugal. Voltou a destacar-se em 2017, obtendo 0,95 reclamações em cada 1.000 contas e 1,44 queixas por cada mil contratos de crédito à habitação.
Miguel Baltazar
Gonçalo Almeida goncaloalmeida@negocios.pt 26 de Agosto de 2020 às 12:15
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...
Na próxima revisão anual da composição do índice Stoxx 50, que agrupa as cinquenta maiores cotadas da Europa, as espanholas Telefónica e BBVA, bem como a alemã BMW ou o banco francês Société Générale, irão abandonar o barco, uma vez que a sua capitalização de mercado sofreu uma derrocada com a atual pandemia. 

Esta é a conclusão de uma estudo do banco de investimento espanhol Sabadell, que antecipou algumas das mudanças que poderão ocorrer no índice pan-europeu. 

No lugar destas empresas mencionadas, entrarão outras, como a Prosus, a Adyen, a Vonovia e a Pernod Ricard. As alterações terão lugar no próximo dia 18 de setembro.

De acordo com a análise do Banco Sabadell, estas alterações vão refletir a "forte volatilidade e debilidade de alguns setores", como o financeiro, das telecomunicações ou de fabricantes automóveis, e a força de outros setores, como o tecnológico ou comércio eletrónico. 

Também o norte-americano Dow Jones anunciou que três novas empresas se iam juntar ao índice que reúne as 30 maiores cotadas, a partir de setembro. Isto porque a Apple vai descer 17 lugares no ranking das mais influentes, após o seu "stock split".

Assim sendo, a Salesforce.com vai substituir a Exxon Mobil, a Amgen vai ocupar o lugar da Pfizer e a Honeywell International vai entrar para o lote das 30 mais influentes no lugar da Raytheon Technologies. As alterações irão ter lugar na abertura de Wall Street, no dia 31 de agosto. 

Com a divisão das ações da Apple, em que um título passa a ser partido em quatro, a classificação da empresa deverá cair do primeiro lugar para o décimo sétimo lugar.

A média do índice Dow Jones é ponderada pelo preço das ações, o que significa que os títulos com o maior valor têm maior ponderação. Já o S&P 500, por outro lado, é baseado na capitalização de mercado, pelo que não irá sofrer qualquer alteração.

Ver comentários
Saber mais Apple Telefónica BMW BBVA Europa Société Générale economia negócios e finanças Informação sobre empresas grandes empresas tecnologias de informação economia (geral)
Outras Notícias