A carregar o vídeo ...
Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Greenvolt e EDPR disparam mais de 4% em Lisboa. BCP interrompe rally

A bolsa de Lisboa fechou em terreno positivo, a contrariar a generalidade das praças europeias. As notas de análises marcaram as negociações das cotadas portuguesas.

A carregar o vídeo ...
Leonor Mateus Ferreira 12 de Outubro de 2021 às 16:47
  • Partilhar artigo
  • 29
  • ...
A energia brilhou na bolsa de Lisboa, com ganhos superiores a 4% de duas empresas do setor, num dia marcado pela publicação de notas de análise. O índice português PSI-20 valorizou 0,45% para 5.562,21 pontos, com oito das 19 cotadas no verde. Em sentido contrário, o BCP interrompeu a série de ganhos.

A Greenvolt valorizou 4,24% para 6,15 euros por ação no dia em que foi alvo, pela primeira vez, da análise do Caixa Banco de Investimento (BI). O banco de investimento deu início à cobertura da energética, recém-chegada ao índice PSI-20, com um preço-alvo de 7,50 euros por ação. A mesma nota, assinada pelo analista Carlos Jesus, atribui uma recomendação de "comprar", juntando-se assim a um lote de quatro bancos com a mesma recomendação.

Da mesma forma, a EDP Renováveis avançou 4,04% para 21,12 euros por ação, a EDP subiu 2,93% para 4,64 euros e a REN ganhou 0,97% para 2,60 euros. Apesar disso, o maior ganho foi mesmo dos CTT, que avançaram 4,36% para 4,91 euros.

Em sentido contrário, o BCP liderou as perdas, interrompendo assim a série de ganhos que vive há quase duas semanas. O banco liderado por Miguel Maya tombou 4,07% para 0,1628 euros, em reação ao início da cobertura de research do Credit Suisse. Os analistas apontam para uma queda de 10% da cotada portuguesa nos próximos 12 meses até aos 0,15 euros e colocam a recomendação em "underperform".

Ainda no vermelho, a Novabase caiu 2,07%, a Ibersol recuou 1,7%, a Sonae perdeu 1,36%, a Mota-Engil desvalorizou 1,32% e a Ramada cedeu 1%. Já a Galp Energia deslizou 0,99% para 9,96 euros num dia de variações ligeiras para o preço do petróleo.

Lisboa e Madrid foram as praças europeias que escaparam à tendência negativa na Europa, sendo que o espanhol IBEX 35 subiu 0,35%. Entre as restantes bolsas, o dia acabou por ser negativo, apesar da revisão em alta das projeções do FMI para o crescimento económico na Zona Euro (que é visto agora em 5% este ano e 4,3% no próximo).

A pesar estiveram preocupações de que o aumento da inflação venha a penalizar a recuperação económica, aliadas a uma crescente repressão regulatória na China. O Euro Stoxx 50 perdeu 0,4%, o britânico FTSE 100 recuou 0,2%, o alemão DAX cedeu 0,3%, o francês CAC 40 desvalorizou 0,3% e o italiano FTSE MIB deslizou 0,2%.

(Notícia atualizada às 17h)
Ver comentários
Saber mais Lisboa Greenvolt EDPR BCP PSI-20
Outras Notícias