Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Opinião

“Brexit: what’s next”

Acreditamos que o evitar de um Brexit “sem acordo” no final de janeiro deve começar a filtrar o caminho para uma melhoria da informação económica doméstica no Reino Unido, o que provavelmente fornecerá reforço adicional à libra esterlina.

  • Partilhar artigo
  • 1
  • ...

A grande maioria dos britânicos fizeram a festa no passado dia 31 de janeiro, mas ainda há muito por negociar e muito por acertar até à conclusão do Brexit. O Reino Unido entrou no "período de transição" que se espera que não vá além do previsto, ou seja, o final do ano. Até lá, na realidade muito pouco mudará, com o status quo efetivamente prolongado.

 

Em particular em Portugal, acredito que as boas relações que existem com o Reino Unido, sendo o quarto principal destino das exportações portuguesas, vão manter-se e que não serão beliscadas com o Brexit. Indo mais longe, estou convicto que as empresas portuguesas podem e devem tentar aproveitar a saída do Reino Unido da União Europeia para estreitar estas relações. Não podemos esquecer que Portugal tem com o Reino Unido a mais antiga aliança do mundo.

 

Neste momento, o foco está em saber se um acordo completo pode ou não ser alcançado durante esse intervalo de tempo ou se é necessária uma extensão além do prazo de 31 de dezembro de 2020 para evitar uma saída catastrófica da União Europeia. Embora Boris Johnson insista em não procurar uma extensão do período de transição, muitos analistas políticos estão bastante céticos se isso fornecerá tempo suficiente para que as negociações ocorram. Se Boris Johnson quiser recuar na sua promessa, teria até ao final de junho para pedir um adiamento. Achamos que este prazo final, de junho, entrará em foco nos próximos meses, particularmente se ficar claro em abril ou maio que simplesmente não há tempo suficiente para ambos os lados chegarem a um acordo até o final do ano.

 

Em termos de mercado cambial, observámos que a libra teve uma subida acentuada após a vitória de Johnson em meados de dezembro, quando os investidores aplaudiram a evasão de um Brexit "sem acordo" no curto prazo. A moeda, no entanto, já perdeu a totalidade de seus ganhos, em grande parte devido a preocupações com a duração do período de transição.

 

A negociação da Libra esterlina é atualmente impulsionada inteiramente pelas notícias sobre as próximas eleições.

 

Apesar da retração da libra, a Ebury continua otimista em relação à moeda do Reino Unido. Esperamos que um acordo seja concluído até o final do período de transição ou, mais provavelmente, que os conservadores solicitem um adiamento de última hora. O evitar de uma saída catastrófica deve, na nossa opinião, levar a uma valorização da libra em relação à maioria de seus principais pares durante o resto de 2020. Acreditamos que o evitar de um Brexit "sem acordo" no final de janeiro deve começar a filtrar o caminho para uma melhoria da informação económica doméstica no Reino Unido, o que provavelmente fornecerá reforço adicional à libra esterlina.

 

Country Manager Ebury Portugal

Ver comentários
Mais artigos de Opinião
Ver mais
Outras Notícias