Automóveis Ford Fiesta: Um “crossover” muito Active

Ford Fiesta: Um “crossover” muito Active

O Ford Fiesta Active é o primeiro de uma nova família de “aventureiros” do construtor americano.
Adriano Oliveira 02 de junho de 2018 às 16:00
20.201€

Ford Fiesta Active+ 5 portas

Motor: dianteiro transversal, ferro/ /alumínio, gasolina, 3 cilindros em linha, 12 válvulas, injecção directa, turbo, intercooler, 'start/stop'.
Cilindrada: 998 cc.
Potência: 100 cv (4.500-6.500 rpm).
Binário: 170 Nm (1.500-4.000 rpm.
Velocidade: 181 km/h.
Aceleração: 11s 0-100 km/h.
Transmissão: manual 6 velocidades.
Tracção: dianteira.
Consumos:
misto 5,0l/100 km;
urbano 5,9l/100 km;
extra-urbano 4,4/100 km.
Emissões CO2: 114 g/km.
Gama Active: 18.320€ a 24.395€

Os utilitários-desportivos são o segmento da moda e a Ford sabe disso já que, actualmente, tem três modelos em catálogo, o Ecosport, o Edge e o Kuga. Mesmo assim, o construtor americano optou por alargar a sua oferta com uma versão mais aventureira do compacto Fiesta que baptizou com a designação Active.

Já à venda no mercado nacional, o novo Ford Fiesta Active é o primeiro de uma família de modelos que combinam um estilo mais desportivo e versátil com o prazer de condução, dinamismo, conforto e tecnologias mais sofisticadas de apoio ao condutor. O segundo modelo desta família, o Ka+, será lançado ainda este ano e o terceiro, o Focus Active está previsto para 2019.

Disponível em 3 e 5 portas e acabamentos Active e Active+, esta nova variante tem as mesmas dimensões do clássico Fiesta, mas beneficia de alterações ao nível do "spoiler" dianteiro. Ganha ainda um inédito pacote de protecções de plásticos nas cavas das rodas e nas embaladeiras, além de pára-choques específicos e barras de tejadilho. As vias traseiras também são ligeiramente (10 mm) mais largas e a distância ao solo aumentou 18 mm, mais para reforçar o visual do que para as incursões difíceis, dado que não há notícia de transmissão integral no Fiesta ou nos futuros Active.

Em contrapartida, a par dos modos de condução Eco e Confort da restante gama Fiesta, foi acrescentado um software específico do controlo de tracção com a opção Deslizante, para as zonas de menor aderência. A suspensão foi igualmente adaptada para facilitar a absorção dos impactos quando o piso é irregular e a geometria e taragem das molas foram revistas.

No interior, as novidades passam pelos bancos desportivos e pelos revestimentos e design exclusivos. Da longa lista de equipamento de série faz parte, entre outros, o sistema SYNC 3 com ecrã táctil de 6,5 polegadas (no Active) e oito polegadas no Active+. Este nível mais exclusivo acrescenta ainda a navegação, as luzes LED e o sistema de audio "premium" B&O PLAY .

Mecanicamente, a gama inclui quatro motores a gasolina e dois a gasóleo, com potências entre 85 e 125 cv. No primeiro contacto com o Fiesta Active conduzimos o 1.0 litros EcoBoost de 140 cv associado a uma caixa manual de seis velocidades, que por razões fiscais não vem para Portugal. De qualquer forma, com esta potência e o binário de 180 Nm, o tricilíndrico não mostrou dificuldades em animar o Fiesta.

Negócios em Nice, a convite da Ford




pub