Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Casos de covid-19 na Suécia ultrapassam os 500 mil com hospitais no limite

Apesar de ainda existir uma capacidade exra de 20% para acomodar doentes nos hospitais, cresce a preocupação de que a propagação pode acelerar.

10- Suécia (59,7)
Casper Hedberg
Negócios jng@negocios.pt 12 de Janeiro de 2021 às 15:59
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...

A Suécia registou 17.395 novos casos de covid-19 desde sexta-feira, levando o total desde o início da pandemia a subir acima dos 500.000. Ao mesmo tempo, os hospitais lutam para conseguir lidar com a segunda vaga do vírus, avança a Reuters, com base nas estatísticas apresentadas pela autoridade de saúde sueca, esta terça-feira.

 

O dia 17 de dezembro foi o mais mortífero desde o início da pandemia, com 116 mortes, que ultrapassaram as 115 registadas em abril, o pico anterior. Paralelamente, estão mais pessoas a ser assistidas nos hospitais suecos do que em qualquer ponto anterior da pandemia.

 

Apesar de ainda existir uma capacidade extra de 20% para acomodar doentes nos hospitais, cresce a preocupação de que a propagação vai acelerar, numa altura em que a população retorna ao trabalho e às escolas, após a época festiva do Natal e Ano Novo.

 

"É muito óbvio que o sistema de saúde está sobrecarregado neste momento (tal como na primavera)", afirmou o epidemiologista chefe do país, Anders Tegnell. "Estamos perto do limite daquilo que o sistema de saúde é capaz de suportar", concluiu.

 

Tegnell foi também o arquiteto da estratégia que levou a Suécia a procurar evitar o confinamento, ao contrário do que foi regra nos restantes países da Europa e do mundo. Um inquérito de dezembro mostra que a população sueca está menos confiante em relação às opções políticas, com apenas 47% - comparando a 53% do mês anterior – a dizerem que têm uma elevada ou relativamente elevada confiança no governo e respetivas agências.

 

A taxa de mortalidade na Suécia é várias vezes mais elevada que a dos vizinhos nórdicos, embora fique ainda assim abaixo de alguns dos países europeus que optaram pelo confinamento. 

Ver comentários
Saber mais Suécia Reuters Anders Tegnell saúde questões sociais política política
Outras Notícias