Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Costa convoca Conselho de Ministros extraordinário para definir medidas de controlo da pandemia

O primeiro-ministro marcou com os partidos reuniões para sexta-feira e convocou para sábado um Conselho de Ministros extraordinário para definir novas "ações imediatas" para o controlo da pandemia da covid-19 em Portugal.

António Cotrim
Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 28 de Outubro de 2020 às 09:44
  • Assine já 1€/1 mês
  • 19
  • ...

O Governo vai realizar um Conselho de Ministros extraordinário no próximo sábado, para "definir medidas de controlo da pandemia", avança a RTP esta manhã.

 

Segundo a mesma fonte, António Costa marcou também audiências com todos os partidos para sexta-feira e antes desses dois momentos, as ministras da Saúde e da Presidência estão a ouvir epidemiologistas e o ministro Estado da Economia está a ouvir parceiros sociais.

A notícia está a ser avançada também por outros meios, como a TVI e o Expresso, que dão conta que o Executivo se prepara para avançar com novas medidas restritivas com "ações imediatas" para o controlo da pandemia da covid-19 em Portugal. numa altura em que os números da pandemia estão a atingir recordes em Portugal, o que está a exercer uma forte pressão sobre o Serviço Nacional de Saúde.

 

O Gabinete do primeiro-ministro também já confirmou a informação. Avança que António Costa "participa amanhã no Conselho Europeu extraordinário, que se realiza por videoconferência, para coordenar respostas a nível europeu no combate à pandemia", que "convocou para o próximo sábado um Conselho de Ministros extraordinário para definir as medidas de controlo da pandemia" e que a "Ministra de Estado e da Presidência e a Ministra da Saúde estão a ouvir epidemiologistas e o Ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital tem estado a ouvir os parceiros sociais".

 

O Conselho Nacional de Saúde Pública, o órgão consultivo do Governo para avaliar o surto pandémico e que integra académicos, cientistas e também representantes do setor público, privado e social, vai reunir-se na sexta-feira para avaliar a introdução de medidas mais duras de combate à pandemia. 

 

Portugal registou ontem mais 3.299 casos de covid-19, que elevam o total de infeções em território nacional para 124.432. Foi o segundo registo diário mais alto de sempre e o número de doentes internados aumentou pelo décimo dia consecutivo e atingiu um novo máximo desde o início da pandemia. O número de pessoas internadas em unidades de cuidados intensivos subiu para 253 e está prestes também a fixar um recorde.

 

O Negócios avança hoje que o Serviço Nacional de Saúde (SNS) já começou a transferir doentes com covid-19 para o setor privado, sendo que, para já, só foi assinada uma convenção, na semana passada, entre a Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte e o Hospital Escola Fernando Pessoa.

 

A agência Lusa, citando especialistas, avançou esta manhã que a região Norte poderá atingir 7.000 novos casos de infeção pelo SARS-CoV-2 na próxima semana e que existem "vários concelhos" num "patamar semelhante" aos três do Tâmega e Sousa onde foram impostas medidas mais restritas. 

Se o governo português seguir o que está a ser feito noutros países europeus onde a pandemia também parece descontrolada poderá ser decretado o recolher obrigatório e o fecho de estabelecimentos.

 

A Alemanha deverá oficializar o fecho de bares, cafés e restaurantes durante um mês. Ginásios, cinemas, teatros, piscinas públicas, parques de lazer e outros estabelecimentos do género também ficam encerrados.

 

O presidente francês anuncia esta noite mais medidas restritivas e em causa pode mesmo estar um novo confinamento. Em Espanha são já várias as regiões que estão com recolher obrigatório e recolhimento da população em casa.

 

Segundo a imprensa António Costa quer novas "ações imediatas" e as novas medidas a anunciar pelo Governo português vão ser anunciadas numa altura em que já é obrigatório o uso de máscara na rua. Entre 30 de outubro e 3 de novembro será proibido circular entre concelhos, sendo que haverá um conjunto de exceções.

Ver comentários
Saber mais António Costa Conselho de Ministros
Outras Notícias