Investimento de 1,7 milhões dá novo "Pallco" à cultura no Porto

O projecto com 2.400 metros quadrados dedicado à dança e música requalificou um antigo armazém de automóveis na zona da Prelada. Sofia Marques dos Santos teve apoio da Norgarante para obter crédito bancário.
Direitos Reservados
pub
António Larguesa 13 de abril de 2018 às 12:47

Dois pisos, estúdios de dança e de música, salas polivalentes, um auditório com 200 lugares e um jardim exterior privado num espaço com 2.400 metros quadrados de área e construído de raiz na zona da Prelada, no Porto. São estas as novas instalações do Pallco, que se apresenta como o primeiro conservatório de dança e música da cidade e que será inaugurado na quinta-feira, 19 de Abril.

Liderado pela bailarina e professora Sofia Marques dos Santos, da Oporto Ballet School (OBS), este projecto destinado ao ensino profissional e lúdico das artes performativas da dança, música e teatro musical representa um investimento superior a 1,7 milhões de euros. Mais de metade do valor refere-se ao "leasing" do espaço, uma antiga nave industrial que servia de armazém de automóveis.

Segundo as informações dadas ao Negócios, este empreendimento esteve a ser desenhado durante mais de um ano e a operação de financiamento contou com o apoio da sociedade mutualista Norgarante através da prestação de garantias para facilitar a obtenção do crédito junto da banca, em condições adequadas ao investimento e ao ciclo de vida da empresa.

Com autonomia pedagógica sob tutela do Ministério da Educação, o Pallco será mais do que uma escola de artes – nesta fase inicial transitam já os 150 alunos da OBS e os actuais alunos das escolas de ensino regular e de artes performativas –, dispondo também de serviços complementares como fisioterapia, nutrição, "mind coach", podologia e apoio escolar. Além disso, vai ter actividades para a população em geral: aulas de pilates, ioga, ginástica, salsa fit, danças de salão ou dança contemporânea para adultos.

pub
Estamos em condições de atrair alunos estrangeiros, como nunca foi possível em Portugal. Sofia Marques dos Santos, directora do Pallco

A directora, Sofia Marques dos Santos, quer acolher eventos nacionais e internacionais nesta nova infra-estrutura cultural da cidade, que há poucos dias viu o Coliseu garantir um investimento de 1,8 milhões de seguradora Ageas. A empreendedora acredita que o Pallco está também "em condições de atrair alunos estrangeiros, como nunca foi possível em Portugal", aspirando à criação de intercâmbios internacionais com as melhores escolas e conservatórios de artes performativas a nível global.

Quem é a bailarina promotora do investimento?

Sofia Marques dos Santos Iniciou as aulas de Ballet aos sete anos de idade na Escola de Bailado Fátima Valle da Veiga. Depois de, durante a formação, ter trabalhado com vários nomes conceituados na área da dança, como Rui Horta ou Ruth Silk, em 1986 iniciou as suas actividades como bailarina, ingressando na Companhia de Dança de Lisboa. Volvidos sete anos dedica-se à actividade pedagógica como professora de Ballet Clássico no Colégio Nossa Senhora do Rosário (Porto) e em 2004 decide dar vida ao seu próprio projecto, criando a "Escola de Bailado, Espaço Dança". Um ano depois de conquistar o título equivalente a melhor escola europeia (o "Outstanding School Award" atribuído pela americana "Youth America Grand Prix"), em 2017 transformou-se na Oporto Ballet School.

pub

pub