Economia Mais de sete em cada 10 portugueses têm casa própria

Mais de sete em cada 10 portugueses têm casa própria

Os dados do Eurostat mostram que 74,9% da população portuguesa vivia em casa própria, no ano passado, um valor superior ao dos países da União Europeia. Contudo, a satisfação dos portugueses com a sua habitação é inferior à média.
Mais de sete em cada 10 portugueses têm casa própria
Miguel Baltazar/Negócios
Rita Faria 23 de novembro de 2015 às 12:07

Mais de sete em cada dez portugueses (74,9% da população) têm casa própria, revela um estudo do Eurostat sobre as condições habitacionais, com base em dados de 2014. Este valor supera a média da União Europeia, onde a percentagem da população que possui casa própria é de 70,1%.

Segundo o estudo do Eurostat, divulgado esta segunda-feira, 23 de Novembro, em todos os Estados-membros da União Europeia existem mais proprietários do que inquilinos. Os países onde a percentagem de proprietários é mais elevada são a Roménia (96,1% de proprietários), Eslováquia (90,3%), Lituânia (89,9%), Croácia (89,7%) e Hungria (89,1%).

Por outro lado, menos de dois terços da população são donos da casa onde vivem na Alemanha (52,5%), Áustria (57,2%), Dinamarca (63,3%), Reino Unido (64,8%) e França (65,1%).

Em Portugal, no ano passado, 54,9% da população vivia em casas e 45% em apartamentos, uma tendência partilhada pela maioria dos Estados-membros da União Europeia, onde a maior parte da população vive em moradias (59,3%).

No que diz respeito à sobrecarga com os custos da habitação, esta é mais elevada na Grécia, onde 40,7% da população gasta mais de 40% do rendimento disponível com a habitação. A Grécia é seguida, à distância, pela Alemanha (15,9%), Dinamarca (15,6%) e Holanda (15,4%). No lado oposto surge Malta (1,6%), Chipre (4%) França e Finlândia (ambos 5,1%).

Numa escala de zero ("insatisfeito") a dez ("totalmente satisfeito"), os residentes da União Europeia classificaram a sua satisfação com a habitação em 7,5. Entre os vários Estados-membros, a satisfação é mais elevada nos três países do norte da Europa – Finlândia (8,4), Dinamarca (8,3) e Suécia (8,2) – na Áustria (8,3) e Holanda (8,1).

Os menos satisfeitos são os búlgaros (6) e os gregos (6,6). Os portugueses classificaram a sua satisfação em 7,3, abaixo da média da União Europeia (7,5). 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI