Educação Confúcio chega ao Porto com cursos de língua e cultura chinesa

Confúcio chega ao Porto com cursos de língua e cultura chinesa

A partir de outubro, o primeiro Instituto Confúcio na cidade Invicta recebe professores de universidade de Guangdong. Espaço na Rua de Ceuta vai ter outras atividades, como cinema, culinária, caligrafia ou artes marciais.
Confúcio chega ao Porto com cursos de língua e cultura chinesa
Paulo Duarte
António Larguesa 27 de maio de 2019 às 11:50

O primeiro Instituto Confúcio no Porto vai entrar em funcionamento em outubro de 2019. Instalado na rua de Ceuta, na baixa da cidade, vai disponibilizar cursos de língua e cultura chinesa à população em geral, lecionados por dois professores chineses.

 

Resultado de uma "parceria e investimento conjunto" entre a Universidade do Porto e a Guangdong University of Foreign Studies, este projeto vai também oferecer atividades como sessões de cinema, exposições de arte, feiras do livro, cursos de culinária, de caligrafia, de dança e artes marciais.

 

Segundo a Universidade portuguesa, liderada há um ano por António de Sousa Pereira, onde este ano letivo estão inscritos mais de 75 estudantes chineses a completar um curso completo ou a participar num período de mobilidade, este novo espaço "visa também aproximar a comunidade falante chinesa residente na região norte do país, que tem vindo a crescer nos últimos anos".

 

A inauguração do espaço ficou a cargo do Embaixador da China em Portugal, Cai Run, e o Reitor da Universidade do Porto, António de Sousa Pereira.
A inauguração do espaço ficou a cargo do Embaixador da China em Portugal, Cai Run, e o Reitor da Universidade do Porto, António de Sousa Pereira.
DR



O estabelecimento do Instituto Confúcio na Universidade do Porto, a par da instalação de um Centro de Estudos Chineses na Universidade de Coimbra, tinha sido um dos objetivos inscritos no memorando de entendimento assinado em dezembro de 2018 entre as autoridades dos dois países, num total de 17 acordos bilaterais, aquando da visita a Lisboa do presidente chinês, Xi Jinping.

 

No ano passado, as exportações portuguesas para a China cresceram 5,6% em termos homólogos, para um valor próximo de 5.240 milhões de euros, de acordo com dados oficiais publicados em fevereiro no portal do Fórum Macau, com base nas estatísticas dos Serviços de Alfândega chineses.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI