Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bruxelas antevê que 19 economias da UE atinjam níveis pré-pandemia ainda este ano

Presidente da Comissão Europeia considera que diferenças face à última crise são "marcantes". Se em 2008 foram precisos oito anos para que o PIB da zona euro recuperasse, desta vez, espera-se que até 2022 todos os estados-membros se reergam.

Pool
Joana Almeida JoanaAlmeida@negocios.pt 15 de Setembro de 2021 às 09:22
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...
A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, referiu esta quarta-feira que 19 estados-membros da União Europeia deverão atingir valores pré-pandemia ainda este ano. Ursula von der Leyen considera que as diferenças face à última crise são "marcantes" e adiantou que vai relançar a discussão para rever a governação económica.

"Na última crise [de 2008], necessitámos de oito anos para que o PIB da zona euro recuperasse valores pré-crise. Desta vez, esperamos que 19 países atinjam níveis pré-pandemia ainda este ano e os restantes deverão fazê-lo no próximo ano", disse Ursula von der Leyen, no debate do Estado da União, em Estrasburgo.

Ursula von der Leyen sublinhou que o crescimento na zona euro acelerou nos últimos meses "mais do que nos Estados Unidos e na China" mas que as lições da crise financeira devem servir-nos de "admonição". "Na altura, declarámos vitória demasiado cedo e pagámos um preço por isso. Não queremos repetir esse erro", salientou. 

Com o Plano de Recuperação, a Comissão Europeia "vai investir na recuperação de curto prazo" e "na prosperidade de longo prazo". Ursula von der Leyen acredita ainda que, com os milhões da chamada "bazuca" europeia, os estados-membros terão mais capacidade para "dar resposta a questões estruturais da economia", como as questões laborais e a reforma dos sistemas de pensões.

"Aprendemos com as lições do passado, de quando agimos divididos e demasiado tarde. As diferenças são marcantes", disse.

A presidente da Comissão Europeia alertou ainda aos líderes europeus para estarem "atentos" à forma como a crise provocada pela covid-19 afetou a economia, com "o aumento das dívidas, o impacto nos diferentes setores e as novas formas de trabalhar".

Para isso, a Comissão liderada por Ursula von der Leyen vai relançar a discussão sobre a revisão da governação económica nas próximas semanas. "A nossa intenção é encontrar um consenso sobre o modo como deveremos avançar, ainda antes de 2023", concretizou.
Ver comentários
Saber mais UE Comissão Europeia União Europeia economia negócios e finanças Ursula
Outras Notícias