Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Senado dos EUA pode aprovar esta semana estímulos à produção de semicondutores

Depois da sua adoção no Senado, o texto deve ainda ser sujeito a votação na Câmara dos Representantes antes de ser aprovado definitivamente.

A pandemia contribuiu para a compra de aparelhos com microprocessadores cujos fornecedores não tinham em quantidade suficiente para entrega.
Sefa Ozel
Lusa 27 de Maio de 2021 às 00:54
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
O Senado dos EUA pode adotar esta semana um plano para acelerar a produção de semicondutores no país perante a escassez mundial.

"Não vejo por que razão este projeto de lei não possa ser aprovado até ao fim de semana. É a minha intenção", afirmou na quarta-feira o líder dos democratas no Senado, Chuck Schumer.

Esta legislação prevê nomeadamente 52 mil milhões de dólares (43 mil milhões de euros), ao longo de cinco anos, para incitar as empresas a produzir semicondutores nos EUA, bem como para desenvolver a investigação e desenvolvimento neste domínio.

Inclui também 1,5 mil milhões de dólares para o desenvolvimento do 5G, um dos principais focos de tensão entre a China e os EUA.

Depois da sua adoção no Senado, o texto deve ainda ser sujeito a votação na Câmara dos Representantes antes de ser aprovado definitivamente.

O projeto de lei tem o apoio de democratas e republicanos e pretende "dinamizar a inovação nos EUA e preservar a vantagem concorrencial do país não apenas nos próximos anos, mas nas futuras gerações", sublinhou Schumer.

Na sua opinião, "trata-se de uma das coisas mais importantes feitas por esta câmara do Congresso desde há muito".

Sob o olhar dos senadores norte-americanos está a China, em guerra comercial com os EUA desde Donald Trump, um dos raros terrenos em que Joe Biden manteve a política do seu antecessor.

Os EUA também acusam cpm frequência a China de espionagem industrial e de ameaçar a segurança nacional.

A escassez mundial de semicondutores, essencialmente fabricados na Ásia, afeta numerosas indústrias desde há meses, como a automóvel e a dos equipamentos de comunicação (telefones, computadores, boxes de internet).

O governo de Joe Biden tem procurado estimular a produção nacional de uma gama de componentes industriais para reduzir a sua dependência dos fornecedores estrangeiros.



RN // RBF

Lusa/Fim
Ver comentários
Saber mais Chuck Schumer Senado dos EUA China EUA Joe Biden
Outras Notícias