Mundo Trump protestou novamente com Powell em reunião na Casa Branca

Trump protestou novamente com Powell em reunião na Casa Branca

Donald Trump voltou a protestar com o presidente da Reserva Federal norte-americana por causa das taxas de juro "altas" em relação a outros países.
Trump protestou novamente com Powell em reunião na Casa Branca
EPA
Tiago Varzim 19 de novembro de 2019 às 07:58
Já é habitual, mas não deixa de surpreender face à tradição de independência entre o poder político e a Fed nos EUA. O presidente norte-americano revelou esta terça-feira, 19 de novembro, o conteúdo da sua conversa com o presidente da Reserva Federal norte-americana: Trump voltou ao ataque a Powell. 

Numa reunião pedida pela Casa Branca, onde também esteve o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, Donald Trump diz ter "protestado" com os "elevados" juros diretores norte-americanos em relação a outros países desenvolvidos que concorrem com os EUA no comércio mundial.

Este foi o segundo encontro presencial entre Trump e Jerome Powell durante este ano - em fevereiro, Powell e Trump tinham jantado. 2019 tem sido marcado pela crítica do presidente norte-americano à política monetária dos EUA, apesar de as taxas de juro já terem baixado três vezes. Em 2018, o ataque tinha como alvo as subidas dos juros.
"No meu encontro com Jay Powell esta manhã, protestei com o facto de os juros da Fed estarem muitos elevados relativamente às taxas de juro de outros países concorrentes. Na verdade, os nossos juros deveriam ser mais baixos do que todos os outros (nós somos os EUA). Um dólar muito forte está a prejudicar a indústria e o crescimento!", escreveu Donald Trump no Twitter. 

Já a Fed disse em comunicado que as opiniões partilhadas por Powell junto do presidente são "consistentes" com as declarações feitas na semana passada no Congresso norte-americano. Nessas audições, o presidente da Fed assegurou que não há mais descidas de juro este ano, exceto se a economia piorar.

"Não foram discutidas as expectativas da política monetária, exceto para salientar que o curso da política irá depender inteiramente da informação que chegue", lê-se ainda no comunicado da Reserva Federal. 

Antes do tweet onde voltou a atacar Powell, Trump tinha primeiro dito, também na rede social, que o encontro tinha sido "muito bom e cordial", referindo apenas que tinham sido discutidos uma variedade de temas desde as taxas de juro, a inflação baixa, a força do dólar, o comércio com a China, entre outros assuntos.

O mais recente ataque público de Trump a Powell tinha sido a 31 de outubro, um dia após a reunião da última descida dos juros. Nesse dia, o presidente norte-americano acusou o presidente da Fed de colocar os EUA em "desvantagem competitiva". "Nós devíamos ter taxas de juro mais baixas do que a Alemanha, o Japão e todos os outros", escreveu Donald Trump no Twitter, acrescentando que "as pessoas estão desiludidas" com a Reserva Federal.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI