Política Rui Rio pressiona distritais do PSD a avançarem com secções temáticas

Rui Rio pressiona distritais do PSD a avançarem com secções temáticas

Numa carta enviada às distritais, Rio critica algumas estruturas por não se empenharem o suficiente na criação das secções temáticas e pede "forte impulso" no processo.
Rui Rio pressiona distritais do PSD a avançarem com secções temáticas
"Importa pois, dada a exigência do momento, que seja dado um forte impulso para o bom funcionamento e organização das diferentes secções temáticas", lê-se na carta de Rui Rio enviada às distritais.
Lusa
Tiago Varzim 16 de maio de 2018 às 20:21
Prestes a chegar aos 100 dias à frente do PSD, Rui Rio quer acelerar o ritmo de trabalho do partido. Numa carta enviada esta terça-feira, dia 15 de Maio, a que o Negócios teve acesso, o líder social-democrata pressiona as distritais a avançarem mais rapidamente com a constituição das equipas temáticas do Conselho Estratégico Nacional. Quando anunciou a estrutura falou em "revolução", mas esta ainda não chegou. 

"A expectativa das centenas de militantes e independentes que se têm inscrito e que aguardam poder exercer a sua colaboração cívica com o PSD, não pode ser 'deitada ao lixo', sob pena de os desiludirmos", escreveu Rui Rio aos presidentes das distritais, pedindo um "forte impulso" nas secções temáticas.

Isso passa, segundo a carta, pela constituição de grupos dinamizadores que façam a eleição do coordenador e coordenador adjunto. Se isso não acontecer, deixa um alerta: "Se não melhorarmos a nossa prestação e continuarmos a 'fazer mais do mesmo', então com toda a certeza, frustraremos aqueles que acreditam em nós e, jamais seremos credores da sua confiança no futuro porque, na prática, não seremos melhores do que os outros".

Se não houver eleições antecipadas, o líder social-democrata irá às urnas daqui a cerca de um ano e meio. E quer estar preparado para tal. Isso significa ter um programa eleitoral estruturado, o qual será construído pelo Conselho Estratégico Nacional com os contributos das distritais. 

De acordo com o Público desta quarta-feira, as principais distritais (Lisboa, Porto e Braga) ainda não têm as equipas temáticas a funcionar. O jornal adiantou ainda que o objectivo do PSD é ter uma proposta para apresentar em cada uma das 16 áreas até Julho, o que torna o calendário complicado se as distritais não responderem ao apelo do líder. 

Na carta, o presidente dos social-democratas chega mesmo a criticar algumas distritais, sem as nomear, por não estarem tão empenhadas no processo quanto seria necessário. "Nem todas as CPD [Comissões Políticas Distritais] têm feito a necessária divulgação, sensibilização e acompanhamento deste processo", apontou Rio. 

Esta carta surge a semana e meia de Rui Rio completar os primeiros 100 dias à frente do PSD. O social-democrata vai marcar a data com um almoço no Porto, organizado pela Fundação AEP, a 28 de Maio.

O Conselho Nacional Estratégico arrancou em Abril e é liderado por David Justino, um dos vice-presidentes da direcção do PSD. No total foram criadas 16 secções temáticas nacionais. As distritais podem constituir uma secção temática distrital ou interdistrital que deve ter, no mínimo, 20 membros militantes do PSD ou independentes. Esta tem de eleger um coordenador e um coordenador-adjunto que, por sua vez, respondem perante os coordenadores nacionais e integram as reuniões das secções temáticas nacionais.



pub