Vinho Dona da Taylor’s declara 2017 ano Vintage

Dona da Taylor’s declara 2017 ano Vintage

O grupo The Fladgate Partnership declarou 2017 ano Vintage para os seus vinhos do Porto, que comercializa sob as marcas Taylor’s, Fonseca, Croft e Krohn, a que acresce dois engarrafamentos de vinhas velhas. As primeiras garrafas deverão chegar ao mercado no outono.
Dona da Taylor’s declara 2017 ano Vintage
Rui Neves 23 de abril de 2019 às 10:23

As quatro casas históricas de vinho do Porto do grupo The Fladgate Partnership – Taylor’s, Fonseca, Croft e Krohn – anunciaram esta terça-feira, 23 de abril, a sua decisão de declarar 2017 ano Vintage.

 

Para além deste quatro Vintage clássicos, haverá ainda dois engarrafamentos de vinhas velhas. Todos eles "vão estar disponíveis nos principais mercados no outono", garante o grupo sediado em Vila Nova de Gaia.

 

O vintage é a mais alta categoria de um vinho do Porto e esta é a sétima que a The Fladgate Partnershipo faz este século, depois das de 2000, 2003, 2007, 2009, 2011 e 2016, sendo que a empresa anuncia a declaração dos seus vintage sempre no dia 23 de abril, dia de S. Jorge, santo padroeiro de Inglaterra, o seu maior mercado. 

 

"A Taylor’s irá engarrafar o Vargellas Vinha Velha 2017, o muito raro Vintage produzido a partir das vinhas mais antigas da Quinta de Vargellas. Este será apenas o oitavo lançamento do Vargellas Vinha Velha", revela a Fladgate, em comunicado.

 

E, "pela primeira vez, a Croft vai lançar um Vintage proveniente das vinhas velhas da magnífica Quinta da Roêda. Baptizado como Serikos, palavra grega que significa seda, o vinho presta memória ao período pós-filoxera da Quinta da Roêda, altura em que a devastação da vinha levou à plantação de amoreiras para produção de seda", lembra a empresa, garantindo que, "em ambos os casos, as quantidades serão muito reduzidas, sendo a sua comercialização sujeita a alocação".

 

"Após o longo intervalo que seguiu a declaração do Vintage 2011, é com grande satisfação que vemos os muito aclamados Vintage 2016 serem sucedidos pelos excecionais vinhos de 2017", afirma Adrian Bridge, director-geral do grupo The Fladgate Partnership.

 

"O ano de 2017 foi um ano absolutamente excecional para as vinhas velhas. Para além do Vargellas Vinha Velha, é com grande entusiasmo que anunciamos o lançamento do Serikos, um Vintage que nasce das videiras mais antigas da Quinta da Roêda da Croft", enfatiza o empresário.

Já o enólogo e diretor técnico do grupo, David Guimaraens, afirma que "o ano de 2017 será recordado pelas condições muito secas durante todo o ciclo de crescimento e maturação e pela vindima muito precoce".

 

Segundo este responsável, "o calor durante o mês de agosto não foi excessivo e, embora a seca e os baixos rendimentos tenham resultado em mostos muito densos, os vinhos apresentavam um equilíbrio notável. Há uma geração que a vindima não começava tão cedo. A última vez que esteve tão adiantada foi no lendário Vintage de 1945", recorda.

 

Quanto aos vinhos, afiança que "as uvas perfeitamente maduras, com as suas películas muito espessas, produziram vinhos densos, muito bem estruturados e profundos, exibindo grandes reservas de aroma", referindo que "alguns vinhos apresentam uma agradável dimensão mineral que confere um toque de elegância e sobriedade ao frutado muito intenso e poderoso".

 

A The Fladgate Partnership, que fatura 116 milhões de euros e emprega 840 pessoas, detém também os hotéis The Yeatman, Infante Sagres e Vintage House, as empresas de distribuição de vinhos On-Wine e Heritage Wines, e tem em curso um investimento de 100 milhões de euros na criação do "World of Wine", em Gaia, que vai criar 350 postos de trabalho a partir de 2020.

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI