Automóvel Carros elétricos já valem mais de metade do mercado na Noruega com forte crescimento da Tesla

Carros elétricos já valem mais de metade do mercado na Noruega com forte crescimento da Tesla

A Tesla respondeu por 29% das vendas totais de carros, durante o mês de março, na Noruega, onde os elétricos já representam mais de metade do mercado automóvel.
Carros elétricos já valem mais de metade do mercado na Noruega com forte crescimento da Tesla
Reuters
Negócios 01 de abril de 2019 às 17:55
Os carros elétricos responderam por mais de metade das vendas de automóveis na Noruega no mês de março, um resultado inédito que é explicado pelo recorde de vendas da Tesla neste país, graças ao lançamento do Model 3, o modelo mais acessível da empresa norte-americana.

Os dados, citados pela Bloomberg, foram divulgados, esta segunda-feira, pela Federação Rodoviária Norueguesa, que dá conta de que, durante o mês de março, foram vendidos mais de 18 mil carros no mercado noruguês. Destes, a Tesla reporta 5.315 vendas do Model 3, o que corresponde a cerca de 29% do total. Este valor ultrapassa largamente o anterior recorde, detido pela Nissan, de pouco mais de dois mil carros vendidos num só mês.

Assim, no mês passado, mais de metade das vendas automóveis foram de carros elétricos, o que representa um novo recorde. Também considerando o conjunto do primeiro trimestre há uma nova marca a ser ultrapassada: 48% de todos os carros vendidos eram elétricos, de acordo com a Associação Norueguesa de Veículos Elétricos, que espera que esta quota aumente para 50% no conjunto deste ano.

Para este resultado deverá continuar a contribuir a Tesla, que tem no Model 3 a maior aposta para este ano. No mês passado, a fabricante de veículos elétricos anunciou que deverá voltar a registar prejuízos no primeiro trimestre de 2019, ao contrário das primeiras previsões que tinham sido divulgadas, e chegou a antecipar que as vendas passariam a ser feitas exclusivamente online, uma medida que permitiria reduzir os preços de venda de todos os modelos numa média de 6%.

A empresa acabou, contudo, por recuar nessa intenção, optando por manter os espaços físicos. Para compensar a manutenção das lojas, irá, em contrapartida, aumentar os preços de todos os modelos em 3%, à exceção do Model 3, que é vendido por 35 mil dólares, o preço mais baixo da marca. Há já quase três anos que a Tesla recebe encomendas deste modelo, que só agora começa a ser comercializado.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI