Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

PSA e Fiat Chrysler não vão distribuir dividendos ordinários em 2020

A duas empresas do setor automóvel anunciaram que devido à covid-19 não vão distribuir dividendos ordinários pelos acionistas durante este ano. Contudo, dizem que os preparativos para a fusão entre ambas decorrem "a bom ritmo".

Nuno Andre Ferreira
Gonçalo Almeida goncaloalmeida@negocios.pt 14 de Maio de 2020 às 12:54
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
Os conselhos de administração da Fiat Chrysler e da Peugeot (PSA) anunciaram que não vão distribuir dividendos ordinários neste ano, relativos ao exercício do ano passado, devido ao impacto que a atual pandemia está a ter nas suas operações.

Segundo um comunicado divulgado, ambas as empresas decidiram anular os compromissos que tinham quanto ao pagamento aos acionistas para este ano. Em ambos os casos, estava previsto a entrega de 1,1 mil milhões de euros aos seus acionistas em 2020. 

Para além do impacto gerado pelo novo coronavírus, as duas gigantes do setor automóvel estão a ter em conta também o plano de fusão em curso, anunciado em dezembro de 2019. 

Quanto à união entre ambas, a Fiat e o Groupe PSA "confirmam que os preparativos para a fusão 50/50 das suas atividades, anunciado em dezembro de 2019, decorrem a bom ritmo, designadamente no que se refere à regulamentação 'antitrust' e a outros regulamentos", acrescentando que " a realização da fusão projetada deverá iniciar-se, de acordo com os detalhes previstos, antes do final do primeiro trimestre de 2021, sob reserva das condições de implementação habituais". 

A autoridade da concorrência da União Europeia (UE) indicou esta segunda-feira que irá decidir sobre a proposta de fusão entre a PSA e a Fiat Chrysler Automobiles (FCA) até 17 de junho, sendo este o prazo "provisório" para se pronunciar.

A fusão entre o grupo francês liderado por Carlos Tavares e o grupo italo-americano dará origem ao quarto maior fabricante automóvel mundial.

Carlos Tavares já tinha dito que
 o grupo PSA, composto por Peugeot, Citroën, DS e Opel, e a Fiat estavam a acelerar o processo de fusão, de acordo com as atas da última reunião entre ambos, a que a AFP e a Reuters tiveram acesso.
Ver comentários
Saber mais Fiat Chrysler PSA Peugeot Carlos Tavares economia negócios e finanças indústria metalomecânica e engenharia automóvel
Outras Notícias