Banca & Finanças "Burocracias" da CMVM obrigam Sporting a divulgar posição de Sobrinho

"Burocracias" da CMVM obrigam Sporting a divulgar posição de Sobrinho

Antes de avançar para o aumento de capital, o Sporting divulgou as participações dos actuais accionistas. A CMVM tinha solicitado clarificações sobre o peso de Álvaro Sobrinho na SAD. Clube explica com "burocracias".
"Burocracias" da CMVM obrigam Sporting a divulgar posição de Sobrinho
Diogo Cavaleiro 17 de dezembro de 2016 às 10:00

A SAD do Sporting foi obrigada a divulgar ao mercado qual o peso de Álvaro Sobrinho na sua estrutura accionista, confirmou o Negócios. A revelação foi feita após diligências da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). "Burocracias", responde a sociedade. 

 

"A CMVM solicitou a Álvaro Sobrinho que clarificasse a sua participação na Sporting SAD, através da Holdimo", respondeu ao Negócios fonte oficial do regulador do mercado de capitais. 

 

Este pedido de clarificação fez surgir o comunicado da SAD em que é revelada a posição accionista, assume a autoridade presidida por Gabriela Figueiredo Dias. "A Holdimo é detentor de 20.000.000 acções no capital social da SPORTING SAD, que correspondem a uma participação qualificada de 29,851% do capital social e direitos de voto", apontava um documento emitido ontem à CMVM pela SAD presidida por Bruno de Carvalho.  

 

"A Holdimo é dominada pelo Senhor Dr. Álvaro de Oliveira Madaleno Sobrinho, que detém 99% do seu capital social, pelo que a participação da Holdimo no capital da Sporting SAD é lhe imputável, nos termos do art.º 16º n.º 4 alínea a) do Código dos Valores Mobiliários", adiantava ainda o mesmo comunicado. Álvaro Sobrinho era o presidente do BESA, banco que o BES tinha em Angola e a que tinha uma exposição que acabou por contribuir para a derrocada. Foi em Outubro de 2014 que o investidor angolano entrou no capital social do Sporting com um investimento de 20 milhões, que lhe deu a posição de 29,85%, que é a que mantém ainda neste momento.

 

Além do comunicado sobre a Holdimo, feito após pedido da CMVM, a "Sporting SAD entendeu proceder, ainda, à comunicação das restantes participações atuais (Grupo Sporting e Olivedesportos)", sublinha o regulador. O clube de Alvalade tem na SAD quase 64% do capital enquanto a Olivedesportos controla 3,186%. O restante está disperso por pequenos investidores com acções a transaccionar na Bolsa de Lisboa. 

"Por burocracias a pedido da CMVM, actualizámos o capítulo do site relativos às participações qualificadas", indica o clube de Alvalade ao Negócios.

Estas percentagens são anteriores ao aumento de capital que já foi anunciado mas ainda não concretizado e através do qual o clube passará a ter cerca de 50% (os clubes têm sempre de ter a maioria das suas SAD) – um aumento de capital que será feito também através da conversão dos valores mobiliários convertíveis em capital (VMOC).




pub