Banca & Finanças Moção de censura tira 15.500 milhões em Bolsa à banca espanhola

Moção de censura tira 15.500 milhões em Bolsa à banca espanhola

Os bancos espanhóis acumulam uma perda de mais de 15.500 milhões de euros em capitalização bolsista desde que foi anunciada uma moção de censura ao Governo liderado por Mariano Rajoy, noticia esta quarta-feira o jornal El Mundo. A banca espanhola também terá sido castigada pela crise em Itália.
Moção de censura tira 15.500 milhões em Bolsa à banca espanhola
Reuters
Pedro Curvelo 30 de maio de 2018 às 15:57

Desde a passada sexta-feira, 25 de Maio, quando o líder do PSOE, Pedro Sánchez, anunciou uma moção de censura ao governo de Rajoy, os bancos espanhóis que integram o índice Ibex perderam 15.524 milhões de euros em capitalização bolsista.

Estas perdas ocorrem numa altura em que os mercados europeus têm sido castigados pela turbulência política que se vive em Itália, sendo a banca um dos sectores mais atingidos.

O Banco Santander foi o mais penalizado pelos efeitos da incerteza política nos mercados, tendo acumulado uma perda de valor em bolsa de 8.512 milhões de euros, o que corresponde a quase 55% das perdas da banca.

Seguem-se o BBVA, com perdas de 3.547 milhões de euros, o CaixaBank, com 1.255 milhões, e o Bankia, com 978 milhões. Completam a lista o Sabadell (734 milhões) e o Bankinter (498 milhões de euros).

Os analistas ouvidos pelo El Mundo referem que "quando há más notícias, o sector da banca é o primeiro em que os investidores se desfazem das suas posições", notando que o peso dos bancos no principal índice, o Ibex 35, é muito elevado.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI