Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

PwC pressiona Mutualista a cortar valor do Montepio para metade

A participação de quase 100% detida pela Associação Mutualista no Banco Montepio está avaliada em 1.880 milhões de euros. A PwC quer que este valor seja revisto para 1.000 milhões, ou mesmo abaixo disso.

DR
Negócios jng@negocios.pt 05 de Março de 2020 às 08:42
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...
A PwC está a pressionar a Associação Mutualista Montepio Geral (AMMG) a rever em baixa o valor que atribui ao Banco Montepio. A informação é avançada, esta quinta-feira, 5 de março, pelo Eco, que dá conta de que os auditores veem a avaliação do banco em cerca de 1.000 milhões de euros, quando a atual avaliação é de 1.880 milhões de euros.

Segundo o mesmo jornal, que cita duas fontes não identificadas, este ajustamento da avaliação deixaria a associação mutualista em situação de falência técnica. Contudo, as contas de 2019 ainda não estão fechadas e as conversações entre as partes estão a decorrer, não se conhecendo, ainda, qual será a avaliação final dada ao Montepio.

O Banco Montepio está, atualmente, avaliado em 2.375 milhões de euros, mas, a este valor, têm de ser subtraídos 500 milhões em imparidades. Assim, a participação de quase 100% detida pela Associação Mutualista no banco está avaliada em cerca de 1.880 milhões. É esta avaliação que a PwC, que audita as contas da mutualista desde o ano passado, quer que seja revista, para cerca de 1.000 milhões de euros, ou ainda abaixo disso.

Contactada pelo Eco, a AMMG afirma que esta informação "em nada corresponde à verdade" e que o processo de avaliação e análise da PwC ainda não está concluído.
Ver comentários
Saber mais pwc banco montepio associação mutualista montepio geral
Mais lidas
Outras Notícias