Comércio Sonae lucra 20 milhões no primeiro trimestre

Sonae lucra 20 milhões no primeiro trimestre

A Sonae lucrou 20 milhões de euros no primeiro trimestre do ano, o que compara com os 8 milhões há um ano.
Sonae lucra 20 milhões no primeiro trimestre
Ricardo Castelo/Negócios
Alexandra Machado 17 de maio de 2018 às 19:45
A Sonae lucrou 20 milhões de euros no primeiro trimestre deste ano, o que compara com 8 milhões de resultados há um ano, ficando acima das expectativas dos analistas do BPI, que apontavam para um aumento de 77% do resultado líquido - para 15 milhões de euros.

Em comunicado, a empresa explica que os resultados traduzem "o crescimento do volume de negócios e da rentabilidade de todos os negócios e da evolução positiva do resultado indirecto".

O resultado indirecto, que foi positivo em 7 milhões, deve-se à parceria realizada no retalho desportivo, tendo a Sport Zone deixado de consolidar na totalidade na Sonae. A 31 de Janeiro foi criado o Iberian Sports Retail Group (USRG), em resultado da combinação da JD Sprinter e da Sport Zone. A partir do segundo trimestre a nova empresa já será consolidada pelo método de equivalência patrimonial (ou seja, ao nível do EBITDA).

O volume de negócios da Sonae aumentou 8,7% para 1.342 milhões de euros, o que a empresa justifica com o desempenho do alimentar (Sonae MC) e da Worten.

No alimentar, a empresa registou um crescimento de 10% do volume de negócios, para 940 milhões de euros, tendo beneficiado com o período de Páscoa que este ano aconteceu nos últimos dias de Março, apanhando, ainda, o primeiro trimestre. No universo de lojas comparável, o crescimento foi de 5,3%. 

A empresa garante que teve um reforço da sua quota de mercado. 

A Worten, por seu turno, cresceu 9,3% para 242 milhões de euros. O crescimento no universo de lojas comparável foi de 8,8%.

O EBITDA do grupo atingiu os 70 milhões de euros, um crescimento de 9,5%, já tendo incorporado a consolidação (pelo método de equivalência patrimonial) da Sierra e Nos. Sem estas inclusões, naquilo que a Sonae reporta como o EBITDA subjacente, a rentabilidade melhorou 11% para 57 milhões de euros.

A Sonae anunciou, ainda, a redução da sua dívida líquida em 8,2% nos primeiros três meses do ano ou 113 milhões de euros.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
Saber mais e Alertas
pub