Desporto Investidores angolanos são os novos accionistas do Sporting

Investidores angolanos são os novos accionistas do Sporting

Álvaro Sobrinho é um dos nomes ligados à Holdimo, empresa cujos créditos sobre o Sporting serão convertidos em acções. Empresa deverá ficar com 26% da SAD leonina. BCP e BES criam hipoteca sobre o estádio de Alvalade, no plano de reestruturação hoje anunciado à CMVM.
Investidores angolanos são os novos accionistas do Sporting
Paulo Calado/Record

A empresa de um grupo de investidores angolanos, a Holdimo, será a nova accionista do Sporting. Álvaro Sobrinho, dono da Newshold (accionista da Cofina), é um dos investidores ligados à Holdimo – Participações e Investimento SA, apurou o Negócios.

 

A empresa teria um crédito sobre a Sporting SAD mas esse dinheiro será convertido em acções. Serão emitidas 20 milhões de acções, cada uma no valor de um euro, ou seja, o montante envolvido é de 20 milhões de euros, de acordo com o comunicado emitido pela Sporting SAD esta sexta-feira.

 

Haverá, assim, um aumento do capital social do Sporting - actualmente nos 39 milhões de euros - de 20 milhões de euros, que será feito pela entrada da Holdimo, com a conversão do crédito.

 

Além deste aumento de capital, que a SAD liderada por Bruno de Carvalho quer propor em assembleia-geral, o conselho de administração pede autorização para realizar um ou mais aumentos de capital num valor global de 18 milhões de euros, “a realizar por novas entradas em dinheiro através de subscrição junto de investidor, ou investidores, de referência”, indica o comunicado.

 

É na sequência deste outro aumento de capital, que poderá levar o capital social da SAD de Alvalade para 77 milhões de euros, que a Holdimo poderá ficar com uma participação de 26%.

 

No mesmo documento, emitido através do site da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, o Sporting informa que foi constituída uma hipoteca sobre o direito de superfície do Estádio José Alvalde e do edifício Multidesportivo pelo BCP e BES, os bancos financiadores do Sporting.

 

Estes são pontos da reestruturação operacional, societária e financeira do Sporting, onde se confirma ainda a fusão por incorporação da Sporting Património e Marketing na Sporting SAD, um elemento herdado ainda da presidência de Godinho Lopes.

 

"A execução da restruturação societária e financeira deverá ser aprovada pelos órgãos competentes das Partes envolvidas e pressupõe que não hajam reparos das autoridades de supervisão e regulatórias competentes", acrescenta ainda o comunicado.

 

Com esta reestruturação, o Sporting pretende melhorar os capitais próprios negativos (o passivo continua a ser maior que o activo).






pub