Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

BCP vende unidade de crédito ao consumo por 65 milhões (act)

O BCP anunciou hoje a venda da sua actividade de crédito ao consumo não automóvel, no ponto de venda, anteriormente desenvolvida pelo Credibanco, por um total de 65 milhões de euros. Este negócio foi realizado com os franceses do Crédit Agricole, que assi

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 03 de Janeiro de 2005 às 17:55
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O Banco Comercial Português anunciou hoje a venda da sua actividade de crédito ao consumo não automóvel, anteriormente desenvolvida pelo Credibanco, por um total de 65 milhões de euros. Este negócio foi realizado com os franceses do Crédit Agricole, que assim reforça a sua posição em Portugal, depois de ter adquirido o Credibom ao BES.

Num comunicado o BCP diz que chegou a acordo com a Sofinco, uma sociedade do Crédit Agricole, para alienar «a actividade de crédito ao consumo não automóvel no ponto de venda prosseguida pelo Credibanco, sociedade que entretanto se extinguiu por fusão no BCP».

A carteira de crédito ao consumo que o BCP acordou vender ascende a 212 milhões de euros e exclui o crédito automóvel, o ALD e cartões de crédito. Este negócio emprega 120 trabalhadores.

Este crédito é concedido nas lojas onde os artigos são adquiridos e por isso, fora do canal bancário. Incidem sobretudo sobre produtos para o lar, como mobílias e electrodomésticos, onde o crédito é concedido logo na loja onde o produto é comprado.

Tinha já sido noticiado que o BCP estava a negociar a venda da sua unidade de crédito ao consumo, tendo surgido como interessados o Santander e o Cetelem, também dos franceses BNP Paribas.

Em Setembro de 2004 os analistas do Santander avaliaram o Credibanco entre 80 a 100 milhões de euros.

Mais valia de 52,4 milhões de euros

Segundo o comunicado de hoje o BCP aceitou vender este negócio por 65 milhões de euros, realizando uma mais valia que é estimada em 52,2 milhões de euros.

A operação deverá estar concluída até ao final do primeiro semestre deste ano e o banco de Jardim Gonçalves diz que a operação terá um impacto positivo de 10 pontos base no rácio de fundos próprios consolidados do banco, «decorrente da referida mais valia e da redução de riscos médios ponderados».

O BCP adianta que os créditos a transferir representam 6% da carteira consolidada de crédito ao consumo do BCP, «que continuará a conceder este tipo de créditos junto da sua base de clientes bancários através da sua rede de balcões, enquadrando-se esta operação na estratégia de enfoque do banco no seu ‘core business"».

Tem sido várias as operações do desinvestimento do BCP no último ano, com destaque para a venda da Seguros e Pensões à Caixa Geral de Depósitos e ao Fortis, por mais de 800 milhões de euros.

O Crédit Agricole, através da Sofinco, já tem uma forte presença no mercado de crédito ao consumo em Portugal, tendo em 2003 adquirido 45% no Credibom, por um montante de 78,75 milhões de euros, ao Banco Espírito Santo. Em Julho de 2004 passou a controlar 100% do capital desta unidade.

Num comunicado o Crédit Agricole diz que a «Sofinco, já muito activa no negócio de financiamento automóvel local, deverá assim liderar o mercado de crédito ao consumo nos estabelecimentos generalistas deste país».

«Com este acordo o Crédit Agricole reforça a sua posição no mercado de crédito ao consumo, que faz parte dos seus eixos prioritários de desenvolvimento em França e no mercado internacional», conclui o banco francês.

As acções do BCP fecharam a subir 0,53% para os 1,90 euros.

Outras Notícias