Empresas CTT estimam gasto de 20 milhões este ano com plano de reestruturação

CTT estimam gasto de 20 milhões este ano com plano de reestruturação

As estimativas dos CTT para este ano apontam para um gasto não recorrente relacionado com o plano de reestruturação na ordem dos 20 milhões de euros.
CTT estimam gasto de 20 milhões este ano com plano de reestruturação
Miguel Baltazar/Negócios
Alexandra Machado 07 de março de 2018 às 19:04

Nas linhas gerais para 2018, Francisco Lacerda aponta para um crescimento "ligeiro" das receitas este ano, pelo contributo do negócio de encomendas e dos negócios na área financeira, revelou o presidente da empresa na conferência de imprensa de apresentação dos resultados de 2017.

 

O presidente dos CTT revelou ainda esperar uma queda no correio endereçado de 5% a 6% em 2018. No ano passado o volume do correio endereçado caiu 5,6%, o que foi acima do esperado. As previsões apontavam para uma redução entre 4 e 5%.

 

Quanto aos custos, é esperado um gasto não recorrente com o plano de reestruturação de 20 milhões de euros, esperando que o EBITDA recorrente se mantenha aos níveis de 2017, que foi de cerca de 90 milhões de euros. Isto num ano em que os CTT apontam para um investimento orgânico de 35 milhões.





A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Anónimo 08.03.2018

CTT precisam de uma nova administração, com coragem, e sem vícios, esta está vem do tempo da nomeação política, precisa um nova, reestrutur, CTT em estrutura pesada, muito despendiosa, velha pouco flexível, empresa tem ser ágil, adaptada mercado, e aos fluxos economia, muito rigida termos estrutura

Anónimo 07.03.2018

Atenção, os CTT com a venda da sede, encaixou não 16milhões, mas sim 25milhoes, pois, não estavam endividados, logo tiveram uma mais valia de 16 milhões, mas 25milhões, foi o valor quem entrou nos cofres da empresa, a venda de imoveis, gera + ou - valias, mas se não há divida, entra todo nos cofres

Anónimo 07.03.2018

Se não houver plano reestruturação, que junte CDP distam minutos uns dos outros, com essa junção os carteiros estão chefias os colocar na distribuição reduzindo contratação, despesas com edifícios, o reduzir recursos isso será só cosmética, e fechar mais lojas 22 pouco, tem reestruturação fundo.

pub