Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Lucros da Luz Saúde aumentam 7,7% para 9,4 milhões no primeiro semestre

A Luz Saúde fechou o semestre com lucros de 9,4 milhões de euros, resultado que representa uma melhoria de 7,7% face ao período homólogo.

O Regulamento Geral sobre a Protecção de Dados (“RGPD”) não veio impor uma ruptura ou mudança significativa das anteriores práticas e políticas em matéria de privacidade, porque a protecção de dados pessoais foi sempre uma grande preocupação do Grupo Luz Saúde. O novo quadro legal traz, no entanto, novos desafios em matéria de data governance e, em geral, de compliance com as novas regras, o que obrigou a uma revisão dos processos/procedimentos para a recolha e tratamento de dados pessoais, bem como a adaptação dos (e/ou investimento em) sistemas de informação, ou ainda o desenho de novos produtos e serviços.
Está em curso um exigente programa interno de compliance com o RGPD que vai decorrer até ao início de maio, sendo que neste momento o principal foco reside na definição de novos processos e procedimentos que serão aplicados transversalmente a toda a actividade Grupo Luz Saúde, de forma a assegurar que as operações de tratamento de dados estão em conformidade com as novas regras sobre a protecção de dados.
Já temos um encarregado de dados pessoais, que começou a colaborar com o Grupo Luz Saúde há bastante tempo. Como começamos a transição para o RGPD em 2016, antecipamo-nos à contratação do encarregado de dados e conseguimos identificar um recurso que está alinhado com os restantes colaboradores do Grupo Luz Saúde.
O cumprimento do programa de compliance em curso prevê que o Grupo Luz Saúde esteja em condições de assumir as novas obrigações impostas pelo RGPD a partir de maio.
O mais desafiante tem sido a implementação de uma política de awareness para o cumprimento das novas regras comum a todas as unidades de saúde do Grupo Luz Saúde e seus colaboradores, sem excepção, seja através da realização de sessões formativas ou pela revisão de situações comportamentais que estejam em desconformidade com o RGPD.
David Santiago dsantiago@negocios.pt 20 de Setembro de 2018 às 20:58
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

A Luz Saúde fechou as contas do primeiro semestre de 2018 com um resultado líquido positivo de 9,4 milhões de euros, segundo comunicou a cotada à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) em nota enviada ao regulador esta quinta-feira, 20 de Setembro.

 

Este lucro representa um aumento de 7,7% relativamente ao resultado líquido de 8,7 milhões de euros registado nos primeiros seis meses do ano passado.

 

O EBITDA também apresentou uma evolução favorável, crescendo de 26,8 milhões de euros no primeiro semestre de 2017 para 28,8 milhões de euros no final dos primeiros seis meses deste ano, uma subida de 7,3%. No entanto, a margem EBIDTA apresentou um decréscimo de 11,1% no primeiro semestre de 2017 para 1010,5% no período compreendido entre Janeiro e Junho deste ano.

 

Foram ainda obtidos rendimentos operacionais consolidados de 273,7 milhões de euros nos primeiros seis meses de 2018, uma subida de 13,5%e em relação aos241,2 milhões alcançados no período homólogo, uma evolução justificada pela cotada com o "crescimento de 15,8% do segmento privado e de 5,1% do segmento público".

 

"A Luz Saúde manteve a sua trajectória de crescimento orgânico combinada com a expansão geográfica da sua rede de cuidados privados e a implementação de um ambicioso programa de expansão das unidades existentes", explica a empresa liderada por Isabel Vaz.

 

A Luz Saúde refere ainda que o investimento total realizado ao longo do primeiro semestre de 2018 ascendeu a 34,5 milhões de euros, sendo que 24,2 milhões disseram respeito à "expansão da rede privada". 

A cotada fechou a sessão bolsista desta quinta-feira a perder 5,41% para 5,25 euros por acção. Em Abril passado, a assembleia-geral da empresa aprovou a saída de bolsa da Luz Saúde.

Ver comentários
Saber mais Luz Saúde CMVM Lucro EBITDA Isabel Vaz
Mais lidas
Outras Notícias