Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Polícia italiana prende mais seis executivos da Parmalat

A polícia italiana prendeu hoje seis executivos da Paramalat, entre os quais os executivos financeiros Fausto Tonna e o Luciano Del Soldato, no seguimento das suspeitas de uma fraude financeira da produtora de lacticínios italiana, disseram hoje fontes nã

Ana Filipa Rego arego@negocios.pt 31 de Dezembro de 2003 às 12:10
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A polícia italiana prendeu hoje seis executivos da Paramalat, entre os quais os executivos financeiros Fausto Tonna e o Luciano Del Soldato, no seguimento das suspeitas de uma fraude financeira da produtora de lacticínios italiana, disseram hoje fontes não identificadas ligadas à investigação.

Para além destas detenções, já foram emitidos mais três mandatos de prisão, disse a mesma fonte à Bloomberg.

Entre os executivos que a polícia prendeu ou planeia prender estão incluídos um consultor jurídico da Parmalat, dois contabilistas e dois executivos do grupo Grant Thornton, a empresa de auditoria de 17 unidades da Parmalat.

Os detidos são acusados de falsear as contas da empresa e de forjar uma bancarrota fraudulenta que ascende a 8 mil milhões de euros.

Depois da prisão do fundador da Parmalat, Calisto Tanzi, no sábado passado, suspeito de fraude, associação criminosa e agiotagem, a polémica cresce com estas detenções.

”As detenções são um forte sinal de que o sistema quer ir até ao fundo da questão”, declarou um responsável do Banco Emiliano Romagnolo à Bloomberg.

No entanto, a participada portuguesa tem vindo a reafirmar que não será afectada por este escândalo, uma vez que tem autonomia financeira.

As acções da Parmalat foram suspensas dia 22 de Dezembro, tendo encerrado nesse dia a cair 63,33% para os 0,11 euros.

Ver comentários
Mais lidas
Outras Notícias