Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

PRR prevê injetar 5 mil milhões diretamente nas empresas

O Programa de Estabilidade, que chegou esta madrugada ao Parlamento, revela que o Programa de Recuperação e Resiliência prevê um reforço da capitalização das empresas.

Rita Atalaia ritaatalaia@negocios.pt 16 de Abril de 2021 às 09:30
  • Assine já 1€/1 mês
  • 5
  • ...
O Governo decidiu reforçar a capitalização das empresas, no âmbito do Programa de Recuperação e Resiliência (PRR). De acordo com o Programa de Estabilidade (PE), entregue esta madrugada no Parlamento, serão injetados 5 mil milhões de euros diretamente nas empresas. 

A verba prevista anteriormente era inferior. Em fevereiro, o primeiro-ministro, António Costa, referiu que 
no PRR estavam diretamente reservados às empresas 4,6 mil milhões de euros para investir até 2026. 

"O PRR português tem como uma das suas principais preocupações apoiar o tecido empresarial português na recuperação da crise pandémica e na transição para uma atividade mais digital e amiga do ambiente. Nesse âmbito, para o período entre 2021 e 2026, existem diversas componentes do PRR que preveem apoios diretos às empresas portuguesas", pode ler-se no Programa de Estabilidade. 

É neste contexto que as empresas vão receber um apoio direto de 5 mil milhões de euros. Deste total, 1.550 milhões de euros serão destinados à capitalização das empresas, 1.364 milhões de euros à inovação, 715 milhões para a descarbonização, 650 milhões para a transição digital, 630 milhões para qualificações de recursos humanos, enquanto 145 milhões vão ser atribuídos à bioeconomia. 


O documento refere ainda que haverá um apoio indireto ao setor empresarial de 2,7 mil milhões de euros. Este montante distribui-se por várias vertentes: 690 milhões para infraestruturas, 578 milhões para digitalização da administração pública, 267 milhões para justiça económica e ambiente de negócios, 406 milhões para qualidade das finanças públicas, 371 milhões para hidrogénio e renováveis, 390 milhões de euros para gestão hídrica e, por fim, 70 milhões destinados à eficiência energética dos edifícios. 

Além disso, refere o programa, "o apoio ao tecido empresarial terá como braço forte a capitalização do Banco Português de Fomento, que servirá para apoiar o desenvolvimento da economia através da disponibilização de soluções de financiamento". 



Ver comentários
Saber mais PRR economia
Outras Notícias