Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Aumento de capital de mil milhões da EDP totalmente subscrito. Procura superou oferta

O aumento de capital da elétrica foi totalmente subscrito. A procura superou a oferta em 256%.

A empresa liderada por Miguel Stilwell anunciou, este mês, a aquisição da espanhola Viesgo e um aumento de capital.
Miguel Baltazar
Sara Ribeiro sararibeiro@negocios.pt 07 de Agosto de 2020 às 13:33
  • Assine já 1€/1 mês
  • 5
  • ...

A EDP anunciou que o amento de capital foi "totalmente subscrito". Em comunicado enviado à CMVM revelou  que "a procura total registada no presente aumento de capital representou cerca de 256% do montante da oferta".

"O aumento de capital foi assim totalmente subscrito correspondendo a um encaixe "financeiro de Euro 1.020.172.800,10", acrescenta.

Em reação ao resultado da operação, o atual CEO interino, Miguel Stilwell de Andrade, referiu vque "o aumento de capital foi um sucesso e é demonstrativo do grande alinhamento entre a empresa e os seus acionistas. Não só foi integralmente subscrito, como ainda existiu por parte dos acionistas um montante significativo de pedidos adicionais de subscrição de novas ações, tendo a procura ultrapassado a oferta em 2.6x", acrescentou.

As duas maiores acionistas da elétrica - a China Three Gorges (CTG) e a espanhola Oppidum Capital, da família Herrero -  já tinham comunicado que iam participar na operação, mantendo as suas atuais e respetivas participações.


A empresa estatal chinesa investiu, assim, 220 milhões de euros para manter a posição de maior acionista com 21,47%. Como a EDP informou em comunicado emitido à CMVM no final de quarta-feira, a empresa exerceu o "direito de subscrição de um volume de 66.749.114 ações equivalentes ao percentual do capital social da EDP a que a CTG, como acionista, tem direito de preferência em virtude do aumento de capital da companhia". A subscrição das ações foi realizada na passada segunda-feira.


No dia anterior, a elétrica também tinha comunicado que a acionista Oppidum tinha investido 74 milhões de euros para manter a fatia de 7,19% no capital da EDP.


Mas nâo tinham sido apenas os dois maiores acionistas da empresa a revelar a sua participação nesta operação. Ao longo dos últimos dias, elementos da administração da EDP já tinham também anunciado que iam investir no aumento de capital. Um deles foi António Mexia.


Mesmo suspenso da presidência executiva por ordem judicial, o gestor exerceu os direitos de subscrição de ações num investimento de 26 mil euros.


Antes, também tinha sido comunicado que o atual CEO interino tinha avançado com 39 mil euros no aumento de capital. Além de Miguel Stilwell de Andrade, também os administradores Rui Teixeira e Maria Teresa Isabel Pereira exerceram os direitos de subscrição correspondentes às ações que detinham, num investimento global de mais de 61 mil euros.


A EDP anunciou este aumento de capital a 15 de julho, no âmbito do acordo para comprar um conjunto de ativos da elétrica espanhola Viesgo numa operação que será financiada em parte com a emissão de 309.143.297 ações.


Este aumento de capital, o primeiro efetuado pela EDP desde que em 2004 comprou a também espanhola Hidrocantábrico, financia cerca de metade desta operação, que tem para a EDP um valor de 2 mil milhões de euros. A empresa liderada por Miguel Stilwell de Andrade realiza um investimento líquido de 900 milhões de euros e assume 1,1 mil milhões de euros em dívida.

Ver comentários
Saber mais EDP Miguel Stilwell de Andrade aumento de capital
Mais lidas
Outras Notícias