Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Governo quer esplanadas sem aquecimento no inverno e lojas com menos luz nos shoppings

O ministro do Ambiente e da Ação Climática, Duarte Cordeiro, já tinha prometido que não ia obrigar o comércio a fechar mais cedo para poupar energia, garantindo "não haver para já nehuma decisão nesse sentido".

Os centros comerciais vão ter um novo regime de rendas em janeiro de 2021.
Sérgio Lemos
Bárbara Silva barbarasilva@negocios.pt 27 de Setembro de 2022 às 15:38
  • Partilhar artigo
  • 10
  • ...
O ministro do Ambiente e da Ação Climática, Duarte Cordeiro, já tinha prometido que não ia obrigar o comércio de rua e os centros comerciais a fechar mais cedo para poupar energia, garantindo mesmo "não haver para já nenhuma decisão no sentido" de uma limitação de horários para os estabelecimentos comerciais no pacote de medidas de poupança energética e eficiência hídrica, que foi publicado em Diário da República esta terça-feira. 

No entanto, o Plano de Poupança de Energia 2022 -2023 prevê várias recomendações para o setor do comércio (de rua e centros comerciais), a começar pela iluminação das montras, que deve ser sempre desligada após o encerramento do estabelecimento, além de serem recomendados valores máximos de densidade de potência de iluminação em superfícies comerciais, bem como a adequação da intensidade da iluminação às necessidades dos utilizadores dos espaços e adequação dos horários de iluminação de acordo com taxa de utilização e ocupação, com exceção da iluminação de emergência.

Ainda na iluminação, o plano recomenda a implementação de sistemas de gestão para a racionalização do consumo, com a substituição da iluminação interior/exterior por iluminação de tecnologia LED de alto desempenho energético e/ou a instalação de regulador (dimmers) de fluxo luminoso de sistemas luminotécnicos.

Na climatização interior, as lojas devem estar a um máximo de 18°C no inverno e a um mínimo de 25°C no verão, as portas devem estar fechadas se o ar condicionado estiver ligado, mesmo em lojas com entrada direta para a rua.

Nas esplanadas, apesar de saber bem no inverno, os sistemas de aquecimento a gás, ar-condicionado ou bombas de calor devem estar desligados. 

Mas em concreto, no que diz respeito aos centros comerciais, o plano do Governo aconselha desligar a iluminação de reclames após as 23h e de fachadas após as 24h, a
justar os níveis de iluminação no interior das lojas, reduzir a iluminação interior a níveis mínimos de segurança, após horário de normal funcionamento e nos períodos de manhã de tráfego fraco,reduzir a iluminação em áreas de parqueamento interior, desligando um terço das luzes e instalar sensores fotoelétricos para ajuste de iluminação em áreas exteriores e interiores, ao amanhecer e anoitecer. Isto tudo garantindo sempre a segurança e a visão pelos sistemas de CCTV. 

Também nos centros comerciais, a climatização pode ser ajustada: com os parques de estacionamento a um máximo de 26°C; e ajustes vários dos parâmetros: de ventilação e temperatura interior de lojas; de chillers, incluindo start&stop, considerando as temperaturas exteriores e interiores; de pressão diferencial de bombagem de água, incluindo controlo otimizado de áreas críticas; de modo de operação da bombagem de água de torres refrigeração, bem como modulação da velocidade do ventilador; modulação de velocidade dos ventiladores de unidades de tratamento de ar, bem como de inclusão de start&stop, em função da qualidade do ar interior/conforto térmico.


Ver comentários
Saber mais Climática Governo Duarte Cordeiro energia economia negócios e finanças
Outras Notícias