Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Portugal é o quinto país europeu que atrai mais investimento em operações de logística

Uma análise da consultora imobiliária Savills revela que Portugal está entre os países europeus que despertam mais interesse no que toca a investimento no setor logístico.

DR
Ana Sanlez anasanlez@negocios.pt 05 de Janeiro de 2022 às 11:13
  • Partilhar artigo
  • 3
  • ...
A pandemia trouxe mudanças ao setor da logística e nunca houve tanta procura para tão pouca oferta. A conclusão consta no estudo European Real Estate Logistics Census, publicado esta quarta-feira pela consultora imobiliária Savills, que revela ainda que Portugal está no topo do radar das empresas que pretendem expandir o seu espaço de armazenamento.

De acordo com a análise, que inquiriu promotores, investidores, agentes e empresas ocupantes, Portugal surge na quinta posição, a nível europeu, dos países com capacidade para atrair mais investimento para o setor logístico. Em primeiro lugar surge França, seguida por Alemanha, Espanha e Itália. Portugal consta à frente do Reino Unido, Bélgica, Dinamarca e Suiça. 

Os especialistas da consultora concluem que a pandemia teve um impacto positivo no setor da logística, devido à "reconfiguração das necessidades de armazenamento originadas pelos confinamentos", motivadas pelo comércio online, o que "obrigou a uma redefinição das necessidades das capacidades de armazenamento".

O estudo indica que, em meados de 2021, o nível de ocupação destes espaços estava 63% acima da média de longo prazo registada até então. O investimento no setor no ano passado chegou aos 35 mil milhões de euros. 

Em Portugal, 2021 foi ano de recordes no take-up de espaços, que ficou acima dos 290.000 m2. Para os próximos anos, há mais de 400 mil m2 de projetos previstos em pipeline.

Pedro Figueiras, Associate Director de Industrial & Logistics da Savills Portugal, prevê "a continuação da tendência de maior necessidade de área Logística e Industrial, ao mesmo tempo que deverão ser anunciados vários novos projetos por parte dos promotores logísticos". No entanto, "a pressão de escassez de área de logística dever-se-á manter, dado que só é expectável que estes projectos se concluam em meados de 2023 e 2024, o que permite antever a continuação da tendência de pré-arrendamentos observada em 2021", antecipa. 

A escassez de ativos é o maior travão ao crescimento do setor em toda a Europa. Cerca de 95% dos operadores logísticos inquiridos no estudo estimam precisar de mais ou do mesmo espaço de armazenamento ao longo dos próximos três anos, sendo que 47% dizem ser "muito provável" virem a expandir essa capacidade. 

"Existe uma oferta de armazéns deficitária em toda a Europa, mas com França, Alemanha e Espanha a continuarem a ser os mercados mais atrativos para os ocupantes que queiram aumentar a sua capacidade, devido ao crescimento das vendas de retalho online, significa que poderemos esperar o aumento dos valores das rendas nestes mercados ao longo dos próximos 3 a 5 anos", nota Mike Barnes, European Research Associate da Savills, citado no estudo.

A localização é o fator mais valorizado na procura por espaços de armazenamento, seguida desde logo pela segurança dos acordos de arrendamento e da futura obsolescência do edifício.
Ver comentários
Saber mais savills imobiliário logística investimento
Outras Notícias