Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Preço das casas volta a crescer a ritmo recorde e dispara mais de 10% no arranque de 2020

O preço mediano das casas vendidas em Portugal fixou-se em 1.117 euros por metro quadrado no primeiro trimestre de 2020, uma subida homóloga de 10,5%.

Despejos que coloquem habitação em risco devem ser suspensos, defendem representantes dos inquilinos.
Sérgio Lemos
Rafaela Burd Relvas rafaelarelvas@negocios.pt 09 de Julho de 2020 às 11:05
  • Assine já 1€/1 mês
  • 9
  • ...
Os preços das casas voltaram a acelerar no arranque deste ano, num período em que os efeitos da pandemia ainda não se fizeram sentir. No primeiro trimestre de 2020, o preço mediano das casas vendidas em Portugal fixou-se em 1.117 euros por metro quadrado, valor que representa uma subida de 10,5% em relação a igual período do ano passado. O crescimento dos preços da casa volta, assim, a atingir um ritmo recorde.

Os dados foram publicados esta quinta-feira, 9 de julho, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). O valor mediano de 1.117 euros por metro quadrado registado no primeiro trimestre de 2020, o mais elevado desde que o INE iniciou esta série estatística, no início de 2016, representa uma subida de 3,3% em relação ao último trimestre de 2019 e um crescimento de 10,5% face ao primeiro trimestre do ano passado. Em ambos os casos, é o aumento mais acelerado de que há registo.

O movimento de subida dos preços foi comum às várias regiões do país, com destaque para as cidades com mais de 100 mil habitantes. Em todas, os preços aumentaram em termos trimestrais e anuais, na maioria dos casos a ritmos mais acelerados do que o verificado a nível nacional.

Nestas cidades, Vila Nova de Gaia foi aquela que registou o maior crescimento homólogo, com o preço mediano das casas a fixar-se em 1.206 euros por metro quadrado no primeiro trimestre, uma subida homóloga de 20%. O crescimento menos expressivo entre as grandes cidades verificou-se no Funchal, onde o preço mediano aumentou 5,1% para os 1.621 euros por metro quadrado.

Lisboa mantém-se como a cidade mais cara do país. Na capital, os preços subiram 7,1% e fixaram-se em 3.333 euros por metro. Mesmo assim, quer em termos homólogos, quer em termos trimestrais, a evolução dos preços em Lisboa foi inferior à verificada a nível nacional, uma tendência já verificada em períodos anteriores.

Já no Porto, os preços voltaram a acelerar em termos homólogos, com um crescimento de 11,4% para os 1.873 euros por metro quadrado. Braga, por seu lado, mantém-se como a única cidade com mais de 100 mil habitantes onde os preços são inferiores à mediana nacional, atingindo os 971 euros por metro quadrado no primeiro trimestre de 2020.

Preços acima da mediana nacional em 46 municípios

No período em análise, o INE identificou 46 municípios onde os preços ficaram acima da mediana nacional (mais um do era registado no último trimestre de 2019), a maioria dos quais no Algarve e na Área Metropolitana de Lisboa, que se mantêm como as regiões mais caras do país.

Já os preços mais baixos foram registados no Baixo Alentejo, Alto Alentejo e Beiras e Serra da Estrela.

Notícia atualizada pela última vez às 11h44 com mais informação.
Ver comentários
Saber mais habitação ine imobiliário
Mais lidas
Outras Notícias