Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Pescanova suspende temporariamente a anulação do auditor de contas

A Deloitte vai pedir às entidades competentes espanholas que se pronunciem sobre a independência da BDO enquanto auditor da Pescanova.

Correio da Manhã
Inês Balreira inesbalreira@negocios.pt 21 de Maio de 2013 às 16:40
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Num comunicado remetido ao regulador do mercado espanhol (CNMV), a Pescanova solicita a anulação do pedido de revogação do seu auditor de contas, a BDO, por um prazo de 60 dias. A Pescanova tinha recusado o auditor no dia em que solicitou um concurso voluntário de credores, a 4 de Abril.

 

No documento, a empresa, que agora é administrada pela Deloitte, por indicação da CNMV, indica que durante a suspensão da revogação do auditor vai ser pedido ao Instituto de Contabilidade e Auditoria de Contas, dependente do Ministério da Economia espanhol, que avalie a independência da BDO.

 

“Neste período, e para salvaguardar todos os interesses, vai ser solicitada a opinião da autoridade competente em matéria de concorrência, caso haja alguma questão que ponha em causa a independência da BDO enquanto auditora da Pescanova”, refere o comunicado que a empresa remeteu à CNMV.

 

Recorde-se que a Pescanova recusou a BDO quando pediu um concurso voluntário de credores, a 4 de Abril, acusando a auditora de falta de independência, apontando que “o auditor teve acesso completo a toda a contabilidade, que continha a dívida bancária” da empresa. A empresa espanhola considerava que o auditor foi objecto de um conflito de interesses quando quis defender o seu desempenho e a sua responsabilidade para com a Pescanova. A BDO foi responsável pela contabilidade da Pescanova durante 12 anos.

 

De acordo com a informação disponibilizada pelo sindicato bancário credor, a dívida da Pescanova superava os 3.300 milhões de euros, excluindo a dívida aos fornecedores, ao passo que a dívida reconhecida nas contas da empresa era de 1.500 milhões de euros.

 

Recorde-se que a crise da Pescanova começou em Fevereiro, quando a empresa decidiu não apresentar os resultados do exercício de 2012 ao regulador de mercado. Semanas depois, a Pescanova informava que tinha detectado discrepâncias entre a contabilidade e os valores da dívida e incumbe a BDO de analisar novamente as contas. A 4 de Abril, a empresa decide apresentar um concurso de credores e solicitar a revogação da BDO como auditor de contas. Por sua vez, a BDO assegurou a sua independência e assegurou que iria continuar a inspeccionar as contas da Pescanova.

 

Poucos dias depois, a empresa pesqueira contratou a KPMG para a realização de uma auditoria forense às contas, com o intuito de detectar as discrepâncias nos números ou possíveis fraudes.

Ver comentários
Saber mais Pescanova BDO revogação
Mais lidas
Outras Notícias