Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Apple diminui em 15% a comissão que cobra a pequenas empresas pelas suas aplicações

A gigante tecnológica norte-americana reduz para metade a taxa de comissão que cobra a pequenas empresas e indivíduos pelas suas aplicações disponíveis na App Store.

3.º Apple: 140,52 mil milhões de dólares
David Gray/Reuters
Negócios 18 de Novembro de 2020 às 16:21
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A Apple anunciou esta quarta-feira (dia 18 de novembro) que vai diminuir em 15% a comissão que cobra às empresas e indivíduos que têm aplicações na App Store, que rendam menos de 1 milhão de dólares anuais, de acordo com a CNBC.

Atualmente, a gigante tecnológica cobra uma taxa de 30% sobre o valor total das aplicações disponíveis na sua loja online. Contudo, a partir de janeiro com esta nova política, os pequenos criadores de apps passam a pagar um valor mais diminuto pelas receitas que obtém com as aplicações.

Com o seu programa App Store Small Business, a Apple pretende diminuir as taxas que cobra a fabricantes de software qualificados. Esta diminuição também se aplica a novos criadores que queiram publicar aplicações pela primeira vez, a partir de janeiro.

Esta redução do valor da taxa para metade surge numa altura em que a App Store está a crescer e "gera lucros supranormais", segundo um relatório analisado pela CNBC.

Este novo programa destina-se a pequenos criadores que auferem menos de 1 milhão de dólares em todas as suas aplicações disponíveis na loja da Apple. Para os restantes mantêm-se a taxa de 30%, segundo a Apple.

No mês passado a Apple anunciou que esta redução pode prejudicar os resultados financeiros da empresa tecnológica, sendo que a App Store gerou cerca de 14 mil milhões de dólares no terceiro trimestre deste ano, o que corresponde a 22% da receita total da Apple nesse período. No entanto, é de salientar que a empresa só irá cobrar taxas de 15% a pequenos criadores, o que reduz o impacto desta medida nas finanças da Apple.

Esta alteração irá ajudar pequenas empresas a desenvolver atividades através de aplicações, uma tendência que cresceu com a pandemia. Já gigantes como o Facebook e o Spotify contestam esta medida e a taxa aplicada pela Apple. "O comportamento anticompetitivo da Apple ameaça todos os criadores do iOS, e esta última medida demonstra ainda mais que as políticas da App Store são arbitrárias e caprichosas", disse Spotify citado pela CNBC.

Ver comentários
Saber mais Apple App Store economia negócios e finanças ciência e tecnologia
Outras Notícias