Tecnologias Empresa alemã proíbe funcionários de usar WhatsApp e Snapchat

Empresa alemã proíbe funcionários de usar WhatsApp e Snapchat

A fabricante alemã Continental anunciou que proibirá os seus 240.000 funcionários de usarem o WhatsApp, pertencente ao Facebook, e o Snapchat, da Snap, em qualquer dispositivo móvel da empresa.
Empresa alemã proíbe funcionários de usar WhatsApp e Snapchat
Bloomberg
Bloomberg 09 de junho de 2018 às 18:00

Cerca de 36.000 aparelhos serão afectados pela proibição, provocada por preocupações com a privacidade, informou um porta-voz da Continental à Bloomberg.

 

"Consideramos inaceitável transferir aos usuários a responsabilidade de cumprir as leis de protecção de dados", explicou CEO Elmar Degenhart num comunicado. "Por isso, estamos a optar por alternativas seguras."

 

A privacidade deixou de ser um assunto de nicho e transformou-se uma das maiores dores de cabeça das direcções. O Regulamento Geral sobre a Protecção de Dados da Europa entrou em vigor no mês passado, forçando todos, desde restaurantes e hotéis de bairro até à Amazon e ao Google, a cumprir as regras - ou enfrentar multas de até 25 milhões de dólares ou 4% da receita global anual.

 

No seu comunicado, a Continental informou que o objectivo da medida é proteger funcionários e parceiros comerciais à luz do novo regulamento. Empresas de outros mercados, como o editorial, que não conseguiram cumprir a lei antes do prazo final de 25 de Maio, optaram por impedir qualquer tentativa de acesso a seus websites a partir de ligações de internet europeias.

 

A Continental informou que está preparada para suspender a proibição se as fabricantes de software conseguirem actualizar os seus produtos de acordo com os regulamentos de protecção de dados.

(Texto original: WhatsApp, Snapchat Banned on Company Devices at Continental)




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI