Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Microsoft confirma conversações para comprar TikTok

O Governo norte-americano terá dado 45 dias para que a Microsoft possa avançar e concluir as negociações com a TikTok.

4.º Microsoft: 117,07 mil milhões de dólares
Charles Platiau/Reuters
Negócios jng@negocios.pt 03 de Agosto de 2020 às 10:57
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A Microsoft confirmou estar em contacto com a tecnológica chinesa ByteDance, dona do TikTok, para comprar esta última, e espera concluir esta negociação até dia 15 de setembro.

Esta informação foi dirigida à imprensa pela própria Microsoft depois de, dias antes, ter sido revelada a intenção de compra através dos media. Além desta confirmação, a tecnológica norte-americana refere que está a trabalhar a operação de aquisição com o Governo dos Estados Unidos, depois de este ter demonstrado preocupações de segurança quanto a esta aplicação.

O presidente Donald Trump afirmou que se opunha à ideia de a Microsoft comprar a TikTok, anunciando, ao mesmo tempo, que iria tentar banir o uso desta aplicação no país. O CEO da Microsoft, Satya Nadella, já falou com Trump, diz agora a empresa.

A Microsoft poderá ainda envolver outros investidores na aquisição da TikTok nos Estados Unidos, Canadá, Austrália e Nova Zelândia.

"Esta nova estrutura iria desenvolver a experiência que, atualmente, os utilizadores já adoram, ao mesmo tempo que acrescenta segurança de primeira classe, privacidade e proteções digitais de segurança", insiste a Microsoft, que volta a sublinhar: "O sistema operativo deste serviço seria construído para assegurar transparência para os utilizadores assim como a supervisão de segurança apropriada pelos governos de cada país".

De acordo com a tecnológica norte-americana, os dados dos utilizadores da aplicação passariam a estar sediados nos Estados Unidos e aqueles dados que já tenham sido cedidos e guardados além-fronteiras seriam removidos no momento da transação.

No domingo, a Reuters reportou que Trump concedeu 45 dias à Microsoft para fechar um acordo acerca da TikTok, com base em fontes anónimas.

Relações com Facebook podem azedar

A Microsoft é um dos investidores do Facebook, tendo colocado 240 milhões de dólares nesta rede social em 2007. Contudo, a empresa de Mark Zuckerberg vê a TikTok como concorrência, tendo inclusivamente anunciado, no início do ano, que iria encerrar a Lasso, uma aplicação em tudo semelhante ao Tiktok, ao mesmo tempo que esperava lançar a Reels, nos mesmos moldes.

TikTok quer ficar e promete emprego

A TikTok, com sede em Nova Iorque, fez um vídeo que foi colocado na sua página do Twitter pela diretora-geral para os Estados Unidos, Vanessa Pappas, onde agradece aos milhões de norte-americanos que utilizam esta aplicação ('app') diariamente.

"Não planeamos ir a lado algum", afirmou Vanessa Pappas no vídeo, numa resposta poucas horas depois de Donald Trump anunciar a intenção de proibir a TikTok, assegurando que pode fazê-lo mediante ordem executiva.

Pappas disse aos norte-americanos, na sua mensagem, que a empresa está orgulhosa dos 1.500 trabalhadores que tem no país e que pretende criar outros 10.000 empregos durante os próximos três anos.

Ver comentários
Saber mais Microsoft Donald Trump TikTok ByteDance Estados Unidos Facebook economia negócios e finanças tecnologias de informação
Mais lidas
Outras Notícias