Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Após acordo para sair da TAP Neeleman já prepara nova companhia aérea

O fundador da Azul e JetBlue acordou deixar de ser acionista da TAP no início deste mês e agora pretende lançar uma nova companhia aérea nos Estados Unidos.

David Neeleman, sorridente na assinatura do contrato de compra da TAP.
Sara Matos
Negócios com Bloomberg 13 de Julho de 2020 às 19:55
  • Assine já 1€/1 mês
  • 7
  • ...
David Neeleman, que chegou a acordo para sair da estrutura acionista da TAP no início deste mês, está a tentar lançar uma nova companhia aérea nos Estados Unidos, avança a Bloomberg.

O empresário, que negociou a saída da transportadora aérea portuguesa no âmbito do reforço da posição do Estado para 72,5% do capital da TAP, está a tentar comprar o certificado operacional de uma companhia aérea extinta nos EUA e pretende iniciar a operação de voos fretados já em outubro.

A Bloomberg, que cita documentos dos reguladores, refere que a Breeze Aviation Group, uma startup criada por Neeleman, quer iniciar a operação de voos fretados a 15 de outubro, estimando começar efetivamente os voos que sejam agendados em maio de 2021.

A base operacional situar-se-á na região metropolitana de Minneapolis-St. Paul, no estado do Minnesota, ocupando as instalações que pertenciam à extinta Compass Airlines.

A compra do certificado da Compass requer, no entanto, a aprovação por parte do Departamento norte-americano dos Transportes. A Breeze já tinha solicitado permissão para operar como nova companhia aérea, mas a compra de uma licença já existente é habitualmente a forma mais rápida de iniciar a operação. A documentação, que foi apresentada na passada quinta-feira, 9 de julho, não revela o preço a pagar pelo certificado.

A Bloomberg refere ainda que a Breeze acordou com a Airbus o adiamento por seis meses, para agosto do próximo ano, das primeiras entregas das aeronaves A220-300 por si encomendadas.

A companhia conta com 15 jatos Embraer E190 alugados à Nordic Aviation Capital, tendo desistido do plano inicial de operar com aviões deste modelo comprados à Azul, a "low cost" brasileira fundada por Neeleman.

A Compass, que pertence à Trans States Holdings, operava voos regionais para a Delta Air Lines e a American Airlines e encerrou atividades a 5 de abril, após as duas gigantes reduzirem a capacidade por causa da pandemia.
Ver comentários
Saber mais David Neeleman TAP Bloomberg Estados Unidos Compass Breeze aviação
Mais lidas
Outras Notícias