Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Problemas informáticos podem custar 100 milhões à British Airways

Os problemas técnicos que assolaram a British Airways afectaram mais de 1.000 voos durante o fim-de-semana. O custo para a companhia aérea poderá rondar os 100 milhões de libras.

Reuters
Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 29 de Maio de 2017 às 10:26
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

A British Airways viu-se obrigada a cancelar todos os voos a partir de Gatwick e Heathrow este fim-de-semana devido a uma falha informática que impedia a realização do "check-in" dos passageiros e processamento de bagagens.

 

Esta segunda-feira, 29 de Maio, a situação começa a normalizar, mas ainda há centenas de passageiros desta companhia aérea que não conseguiram viajar, segundo a BBC. A British Airways está próxima de regressar à normalidade, adianta a mesma fonte.

 

Este episódio terá custos elevados para a companhia aérea. Para começar terá de pagar indemnizações aos passageiros que viram os seus voos adiados. Além da indemnização poderá ter custos com alimentação e estadias desses passageiros. Alguns passageiros poderão ainda tentar que a companhia aérea pague uma outra indemnização, para além da que está contemplada na legislação europeia por atrasos nos voos. A juntar a esta questão está ainda o impacto reputacional que poderá levar a que muitos potenciais clientes escolham outra companhia aérea para futuras viagens.

 

Tudo junto poderá implicar um custo que ronda os 100 milhões de euros, segundo o Guardian, que cita fontes ligadas ao sector.

 

A British Airways transporta, em média, cerca de 120 mil passageiros por dia nos aeroportos de Heathrow e Gatwick, o que significa que a factura por atrasos superiores a três horas pode rondar os 50 milhões de euros de acordo com as regras da União Europeia, explicou ao Guardian James Walker, presidente executivo da Resolver, um site que ajuda a pedir indemnizações às companhias aéreas.

 

O mesmo responsável adianta que cerca de metade dos passageiros deverão pedir o pagamento dos custos que tiveram com refeições e alojamento no período em que tiveram de esperar pelos seus voos. E alguns poderão ainda tentar ser compensados monetariamente pelos transtornos provocados. Além dos que decidirão não voltar a usar a companhia aérea por questões de confiança.

 

Os problemas registados com bagagens dos passageiros também terão um custo, com a companhia aérea a ter de contratar serviços externos para conseguir devolver as bagagens a alguns passageiros.

 

"A BA terá de pagar e parece que os custos rondarão os 100 milhões de libras", acrescentou James Walker.

Ver comentários
Saber mais British Airways aviação
Mais lidas
Outras Notícias